PAC: primeiro financiamento para o setor de energia é assinado

22 março 14:28 2007

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou nesta quarta-feira (21/3) ter assinado o primeiro contrato de financiamento para o setor de energia no âmbito dos projetos listados no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).


O contrato prevê a liberação de R$ 570,2 milhões para a construção da hidrelétrica de São Salvador, localizada nos municípios de Paranã e São Salvador, em Tocantins, com capacidade instalada de 243 megawatts (MW) de energia.


O contrato foi firmado pelos presidentes do BNDES, Demian Fiocca, e da Suez Energy do Brasil, representando a Companhia Energética São Salvador (CESS), Maurício Bähr. A Suez Energy é a controladora da Tractebel Energia, maior geradora privada de eletricidade do Brasil.
Fiocca destacou a importância do projeto para a geração de empregos na região: durante a construção serão criados 1.500 empregos diretos e cerca de 2.000 empregos indiretos. ‘Este é um dos projetos com os quais se pretende reforçar o suprimento de energia do país e é também o primeiro projeto aprovado já nas novas condições de taxas de juros, que foram reduzidas numa segunda vez quando do lançamento do PAC’, disse.


CUSTOS REDUZIDOS – Isso significa que o custo financeiro será menor para o tomador do empréstimo. A taxa básica cobrada pela instituição para projetos de geração elétrica foi reduzida de 1,5% para 1% ao ano, nos empreendimentos desse porte. A primeira redução nas taxas foi efetuada no final de 2005 para todos os setores. E a segunda foi anunciada no início deste ano, para os setores contemplados no PAC – são infra-estrutura, logística, energia e infra-estrutura social de transporte urbano.


A hidrelétrica de São Salvador tem investimento total de R$ 850 milhões. Entre 10% e 15% desse total, segundo Maurício Bähr, serão pagos em compensações sócio-ambientais. Parte do financiamento (R$ 190 milhões) será concedida diretamente pelo banco e o restante, por meio de um consórcio de cinco agentes financeiros credenciados.
 
O presidente da Suez Energy do Brasil informou que a hidrelétrica São Salvador é o primeiro projeto realizado no novo modelo do setor elétrico e tem um contrato de 30 anos para venda da energia a ser gerada. A CESS negociou esse contrato no terceiro leilão de energia nova, realizado em outubro de 2006, e a previsão é de fornecimento de 148,5 MW médios às distribuidoras a partir de 2011. ‘A obra ainda não terminou, mas estamos seguros quanto à comercialização’, afirmou.


A expectativa do presidente da Suez Energy é de antes de 2011 a usina esteja em condições de gerar energia. Ele revelou que por meio da contratação da consultora BVQI, a hidrelétrica São Salvador pôde mostrar que está em conformidade com todas as normas sócio-ambientais.


No momento, a empresa negocia a contratação das obras civis da hidrelétrica de Estreito, visando à obtenção de financiamento do BNDES. Situada entre os estados de Tocantins e Maranhão, essa usina tem capacidade de geração de 1.087 MW de energia e investimento estimado em R$ 3,3 bilhões.


‘Estreito é o maior projeto fora dos megaprojetos do Madeira e Belo Monte, incluídos no PAC’, destacou o presidente do BNDES. A previsão é iniciar as obras ainda neste ano, para começar a operar entre 2011 e 2012.

  Categorias: