Limitar hora extra poderia criar mais 5 milhões de empregos no país, diz pesquisador

12 abril 17:35 2007

Quase metade dos trabalhadores do Brasil está trabalhando mais para conseguir pagar suas contas. De acordo com uma pesquisa do Centro de Estudos de Economia Sindical e do Trabalho, da Unicamp, 32 milhões de pessoas trabalham mais do que as 44 horas previstas na Constituição. Outras 4 milhões e 200 mil pessoas têm duas ou mais ocupações.


De acordo com Marcos Pochmann, pesquisador e economista que coordenou o estudo, a principal causa desse fenômeno é o achatamento salarial registrado nos últimos anos. ‘De fato, nós temos uma queda no nível de rendimento dos ocupados. Temos pessoas trabalhando, no entanto a renda que eles obtêm em relação ao PIB caiu muito nas últimas décadas’, disse ele em entrevista ao UOL News.


‘Por isso o aumento da jornada de trabalho é uma alternativa para complementar a renda dentro do mercado de trabalho. Nesse sentido, as pessoas buscam não apenas a hora extra, mas também o duplo trabalho e o trabalho do aposentado como alternativas de complementar a renda.’ Segundo Pochmann, houve uma queda ‘de cerca de 30% dos rendimentos recebidos nos últimos anos em relação ao que se recebia durante a década de 80’.


Isso, explica o pesquisador, leva a uma situação onde há ‘uma péssima distribuição do tempo de trabalho’. ‘Há muito mais gente com uma gente trabalhando e com uma jornada maior’, afirmou.


Segundo Pochmann, ‘seria possível ter mais pessoas trabalhando se aqueles que hoje trabalham tivessem jornada menor, o que seria plenamente possível com um controle maior das horas extras’. Na estimativa do economista, ‘de 5 a 6 milhões de postos de trabalho poderiam surgir com uma melhor distribuição do tempo de trabalho’.


Ele explica, porém, que é preciso ‘alguma modalidade de regulação do trabalho’ para que isso seja viável. ‘Estamos falando de pessoas que perderam o poder aquisitivo ao longo do tempo e que não querem reduzir suas jornadas, pois isso significaria uma redução salarial.’

  Categorias: