Sinergia CUT já entregou Pauta de Reivindicações à Elektro e à CPFL

25 abril 11:08 2007


Objetivo é antecipar as negociações da Campanha Salarial 2007. Na Elektro, novo presidente recebe sindicalistas. Na CPFL Energia, pauta é entregue ao gerente de RH


Semana passada, o Sinergia CUT entregou as Pautas de Reivindicações da Campanha Salarial 2007, aprovadas em todas as assembléias realizadas nos locais de trabalho, às direções da Elektro e da CPFL. O objetivo de antecipar as negociações com as duas distribuidoras para possibilitar o fechamento dos novos Acordos Coletivos até a data-base, em 1° de junho, garantindo aos trabalhadores a tranqüilidade necessária para o bom desempenho da carreira profissional e da vida familiar.


Na Elektro, novo presidente recebe sindicalistas
A Pauta de Reivindicações dos trabalhadores foi entregue por dirigentes do Sinergia CUT diretamente ao novo presidente da Elektro, Carlos Márcio Ferreira, na tarde de quinta-feira (19) da semana passada, na sede da empresa. A reunião, a primeira entre a nova direção da empresa e os dirigentes sindicais, foi uma oportunidade também para as apresentações formais.


Nesse primeiro contato, o Sinergia CUT aproveitou para dar as boas vindas ao novo presidente, reforçando a necessidade de que sejam mantidos o respeito mútuo e o processo de negociação permanente, além da busca incansável do sucesso da Campanha Salarial na mesa de negociação, combinada com a mobilização dos trabalhadores, para a conquista de um Acordo Coletivo que contemple as reivindicações dos trabalhadores. 


Carlos Ferreira afirmou ser pessoalmente favorável a sempre ‘buscar o consenso e evitar rupturas’ e que vai continuar ‘aberto e com disposição para a negociação permanente com o Sindicato’. Estava acompanhado do novo gerente de RH, Carlos Alberto dos Santos, que será o negociador oficial da Elektro durante o processo negocial, além de outros diretores da empresa.


O novo RH também fez questão de ressaltar o compromisso com ‘um trabalho de parceria para priorizar o objetivo comum’ e destacou que ‘a palavra de ordem é negociação’.


Na CPFL, pauta é entregue ao RH
Já as Pautas de Reivindicações dos trabalhadores da CPFL Energia foi recebida por Arlindo Casagrande, diretor de RH, na manhã da última sexta-feira (20), na sede da holding em Campinas.


Os dirigentes do Sinergia CUT reforçaram que a expectativa dos trabalhadores é evitar repetir o desfecho da última Campanha Salarial e buscar incansavelmente uma saída negociada para fechar o novo Acordo Coletivo.


Com licença, eu vou à luta!
As Pautas de Reivindicações aprovadas em assembléias e entregues pelo Sinergia CUT estão divididas em três eixos principais. Em Emprego e Condições de Trabalho, as reivindicações são de um ACT por três anos (até 2010), redução da jornada para 40 horas semanais sem redução de salários, controle rígido das horas extras e (quando necessárias) pagamento com adicional de 100% e de 200% (domingos, feriados e folgas), primarização de todas as atividades fim e Política de Emprego, dentre outras.


As cláusulas econômicas estão reunidas no eixo Salário e Renda, que reivindica reajuste de salários pelo ICV do Dieese (estimado em 3,92%), aumento real de 3,7% (crescimento do PIB em 2006), abono indenizatório de R$ 1.000, melhoria da PLR (critérios, valor, forma de distribuição e pagamento igual para todos), adicional de turno de 7,5%, auxílio alimentação de R$ 700, cesta base de R$ 120, auxílio creche de 350 (extensivo aos homens) , reembolso de 100% dos gastos com medicamentos) e aumento da Gratificação de Férias, entre outros benefícios.


O eixo Liberdade e Autonomia reivindica o direito à Organização Sindical nos locais de trabalho com acesso do Sindicato para reuniões com os trabalhadores e distribuição de jornais e boletins, dentre outras reivindicações.


Leia a íntegra das Pautas de Reivindicações acessando Campanha Salarial na página inicial do Portal do Sinergia CUT.


A cobertura completa da Campanha Salarial 2007 será publicada no próximo Jornal do Sinergia CUT.

  Categorias: