Grupo Rede mostra avanços. Mas insuficientes

10 maio 17:12 2007

Após insistência por parte do Sinergia CUT para que fosse encaminhada uma proposta decente aos trabalhadores, o Grupo Rede saiu da toca e apresentou avanços na quarta rodada de negociação realizada na última quarta (09), em São Paulo, com dirigentes do Sinergia CUT.
Pela proposta, os trabalhadores teriam reajuste de 3,3%, conforme índice do INPC mais aumento real de 1,26%. Ou seja, um reajuste total de 4,6%.
O reajuste seria estendido também ao piso salarial e aos seguintes benefícios: Adicional de Quilometragem, Gratificação de Férias, Vale-Alimentação, Vale-Refeição e Auxílio-Creche.Pela proposta da empresa, o Piso Salarial seria unificado em R$ 647 para cinco empresas do Grupo nas regiões Sul e Sudeste, bem como o Adicional de Quilometragem. 
O Sinergia CUT, porém, entendeu que a proposta teve avanços mas é insuficiente para atender aos anseios dos trabalhadores. Por isso, a proposta foi recusada na mesa.
Após a rejeição da proposta e o encaminhamento de vários argumentos por parte do Sinergia CUT, a direção do Grupo Rede se comprometeu a estudar a possibilidade de melhorar a proposta em quatro itens: Aumento Real, Piso Salarial, Vale-Refeição e Auxílio Creche.
Em relação aos demais itens, a posição da empresa é de só reajustar com índice que pode ser alterado pelo percentual do Aumento Real na próxima reunião, que acontece na próxima quinta (17), em horário a ser confirmado.  O Sinergia CUT estará realizando assembléias com os trabalhadores debatendo os rumos da campanha. Participe!

  Categorias: