Maioria dos consumidores de 4 distribuidoras do Grupo Rede paga menos pela energia

28 maio 11:17 2007

Desde o dia 10 de maio, Bragantina, Caiuá, Nacional e Vale do Paranapanema têm novos índices de tarifas, aprovados pela Aneel


A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou no último dia 8 de maio, o reajuste anual de quatro distribuidoras do Grupo Rede. Os valores estão valendo desde o dia 10 passado. A Bragantina (MG/SP) teve um reajuste tarifário médio negativo de 4,89%. Os consumidores de alta tensão tiveram diminuição de 3,07% nas tarifas e os de baixa tensão, redução de 6,06%.


A Caiuá (SP) sofreu reajuste negativo de 0,51%, com efeito médio de 0,37% para os consumidores. Os consumidores de alta tensão tiveram alta de 2,75% nas tarifas e os de baixa tensão, redução de 0,65%. A Nacional (SP) ficou com reajuste tarifário anual de 0,49%, que resulta em efeito médio de menos 3,58% para os consumidores. A tarifa dos consumidores de alta tensão subiu 1,23%, enquanto as dos clientes de baixa tensão caíram 5,30%.


A Vale do Paranapanema (SP) obteve reajuste tarifário de 3,40%, para um efeito médio para os clientes de 0,10%. Os consumidores de alta tensão tiveram redução de 0,57% nas tarifas. Já aos clientes de baixa tensão reajuste foi de 0,31%.


As tarifas foram beneficiadas pela redução do encargo da Conta de Consumo de Combustíveis Fosséis. Segundo a Aneel, a diferença entre o impacto nos consumidores e dos índices de reajuste tarifário deve-se ao desconto de itens do reajuste do ano passado. A agência também fixou a Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição, a Taxa de Fiscalização de Serviços de Energia Elétrica e a receita anual relativa às instalações de conexão.

  Categorias: