CS 2007: CTEEP insiste em mais redução

29 maio 18:23 2007

Empresa quer acabar com política de emprego e gratificação de férias. Proposta recusada. De novo


Sem autonomia na mesa, os negociadores da  CTEEP apresentaram uma nova contraproposta ao Sinergia CUT durante rodada de negociação realizada na tarde desta terça-feira (29), em São Paulo. Precisaram de tempo e de aprovação da ISA para fazer alterações que trazem mais prejuízos aos trabalhadores. Proposta rejeitada. De novo.


DE RUIN A PEOR
Mas o que era ruim ficou pior. A nova proposta dos colombianos é ainda mais prejudicial aos trabalhadores e tenta reduzir ainda mais conquistas históricas da categoria. Acompanhe:


Reajuste salarial: manteve o INPC (estimado em 3,3%) mais 10% desse índice (0,33% de ‘aumento real’)
PLR: manteve o valor de 1,7 folha nominal de janeiro de 2008 mais R$ 1,5 milhão que quer tirar da gratificação de férias. Um valor muito menor do que foi pago em 2007, pois a folha não consideraria os trabalhadores que já saíram da empresa. O pagamento de 30% de antecipação seria em setembro de 2008 e o resto em março de 2009.


Planejamento de Pessoal: antes a empresa queria manter a verba de 2% da folha de dezembro de 2007 e rever redação do PCS com compromisso de negociar a participação dos sindicatos. Agora, a CTEEP já contratou a Engevis, empresa que está estudando o PCS.


Gratificação de Férias: quer manter só até 31/12/2007. A partir daí só quer pagar o que é de lei – 1/3 do salário. A intenção é jogar a diferença – cerca de R$ 1,5 milhão – para a PLR. Assim também se livraria de pagar impostos aos cofres brasileiros.


Gerenciamento de Pessoal: mantém a vigência da cláusula até 31/05/2009, mas continua excluindo os trabalhadores admitidos a partir 2006. Diz que vai propor uma forma de indenização para quem – por livre e espontânea pressão – quiser sair, pois quer atingir uma rotatividade de 5% em cima do atual quadro de pessoal.


PERJUICIO A MÁS
Para o Sinergia CUT é inadmissível que os colombianos da ISA queiram trazer sempre mais e mais prejuízo aos trabalhadores. A proposta da empresa é acabar com a política de gerenciamento de pessoal, que garante o emprego, e acabar com a gratificação de férias.


Além disso os novos controladores da CTEEP querem fazer um novo PDV, agora camuflado, com a clara intenção de substituir todos os atuais 1.200 trabalhadores do quadro próprio.


ASSEMBLÉIAS


A próxima rodada acontece na quinta (31) desta semana. Até lá, o Sinergia CUT faz assembléias informativas em todos os locais de trabalho. Já é hora de ir à luta!

  Categorias: