CPFL quer ‘enxugar’ ACT

30 maio 18:10 2007

Na segunda rodada de negociação com o Sinergia CUT nesta quarta (30), em Campinas, a CPFL mostrou que continua com as mesmas distorções da negociação passada: utiliza tática igual para negociar  Acordos diferentes, no caso, os  ACT´s da Paulista e Piratininga.
A empresa disse, porém, que só na próxima rodada irá propor o índice de correção nos salários e benefícios. Propôs ainda a validade do Acordo Coletivo por um ano.


A novidade da CPFL na negociação foi a de ‘enxugar’ algumas cláusulas como a de Exames Médicos Periódicos, Política de Geração de Emprego e Renda, Comissão de Conciliação Prévia, Pontes de Feriados e rescisões de aposentadorias e crédito do PIS/Pasep. O termo ‘enxugar’, porém, nada quer dizer além do desejo da empresa  de querer reduzir ou extinguir essas cláusulas.


O Sinergia CUT, por sua vez,  insistiu na necessidade do ACT por três anos e de ampliar  conquistas já incluidas no ACT como a PLR (conceito, valor e distribuição), Salário e  Assistência Médica e Odontológica.


O Sindicato entende que já passou da hora dos trabalhadores da Piratinga terem acesso à mesma política de emprego aplicada na Paulista. O  Sinergia CUT deixou claro que não aceitará mudanças que ampliem o contingente de horas extras na empresa, pois não se admite requerer serviço extra para algo que é perfeitamente programado. Deve-se buscar , na visão do Sinergia CUT, a ampliação do quadro próprio da empresa. 


As próximas rodadas estão acertadas para os dias 05 e 13 de junho. Até lá, o Sinergia espera que  venha para a mesa com maior poder de negociação. E sem intenção de ‘enxugar’ conquistas e direitos.

  Categorias: