Fontes alternativas: Secretaria de Energia de SP considera resultado modesto

20 junho 15:12 2007

Segundo Dilma Pena, contratação de 140 MW médios demonstra a necessidade de aperfeiçoamentos regulatórios


A preocupação do governo de São Paulo com a matriz energética está na consolidação de novos mercados, como a bioenergia. Segundo a secretária de Saneamento e Energia de São Paulo, Dilma Pena, um dos sinais da preocupação é o resultado do leilão de fontes alternativas, quando foram negociados 140 MW médios de usinas à biomassa. Para ela, o resultado do leilão foi considerado modesto, o que demonstra a necessidade de aperfeiçoamentos regulatórios.


Uma das iniciativas do governo de São Paulo para tentar estimular o mercado de fontes alternativas é a criação da Comissão de Bioenergia, que será coordenada pelo vice-governador, Alberto Goldman. A atuação da comissão será no sentido de identificar pontos fracos desse e de outros mercados em aspectos regulátórios e organização da oferta, entre outros pontos.


A meta é apresentar uma política para os novos segmentos de energia no estado em seis meses. No entanto, contou Dilma Pena, já há medidas práticas em andamento, como a aplicação de R$ 150 milhões pela Fapesp para estudos e pesquisas nessa área. A secretária participou do 8° Encontro de Negócios de Energia, promovido pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo. (Fábio Couto)

  Categorias: