Assembléias analisam proposta de Furnas

06 julho 17:50 2007

O Sinergia CUT realiza assembléias a partir de terça (10) com os trabalhadores de Furnas nas localidades de Campinas, Estreito e Itaberá. Em pauta, a deliberação da proposta negociada  em cima da pauta específica com a direção da empresa.


Sempre é bom lembrar que a negociação é dividida em duas pautas:  a nacional discute cláusulas econômicas, sociais e institucionais. Aí, foi negociado o reajuste dos salários acima da inflação (4,5%), abono, reajuste do tíquete, garantia de no mínimo 2/3 de gratificação de férias e manutenção das cláusulas sociais do Acordo vigente. Essa proposta já foi aprovada por ampla maioria dos trabalhadores do Grupo Eletrobras.


Pauta Especifica


Já na negociação da pauta específica foi negociado o reajuste dos benefícios pelo índice do IPCA (3%) e a flexibilização da gratificação de férias para no mínimo 2/3, o que em Furnas reflete ganho para a maioria dos trabalhadores.


Na última rodada,  foi rediscutida a possibilidade da implantação do ‘horário flexível’ nas áreas regionais e do aproveitamento da  verba que seria destinada para correção do valor da função acessória.
Mas as entidades, durante o processo de negociação da pauta especifica, acertaram que a empresa deveria apresentar estudos sobre os dois temas em um prazo de até 90 dias após aprovação do ACT.


Sobre a transferência de algumas cláusulas para as  Normas Internas, foi sugerido pela empresa que as cláusulas sétima, vigésima terceira, vigésima quarta e trigésima primeira fossem para Norma Interna.


Depois de intenso debate, foram negociadas a manutenção das cláusulas no ACT até a elaboração da Norma e a criação de uma cláusula nova que irá permitir a transição destes tópicos para as normas. Detalhe: com as garantias hoje existentes.


Diante de conjuntura tão complexa, é essencial que os trabalhadores participem das assembléias e tomem sua decisão soberana. Não fique fora dessa!



 

  Categorias: