Mais uma proposta da Comgás é rejeitada

19 julho 18:10 2007

Seriedade na negociação e propostas concretas. Foi isso que o Sinergia CUT reivindicou ao negociador contratado pela Comgás durante a quinta rodada de negociação realizada no final da tarde da última terça-feira (17), em São Paulo. Isso porque, depois de quatro rodadas, não houve nenhum avanço e a empresa continua insistindo no reajuste de 4% nos salários e de 2% nos benefícios econômicos.
 
Logo no início, o Sindicato cobrou da empresa uma resposta sobre aos itens debatidos na reunião anterior. Nada de concreto. Em seguida, o debate girou em torno da política de horas extras. O Sinergia CUT defendeu a implementação de uma política de horas extras bem como do  controle de jornada, devido ao excesso de horas extras realizadas pelos gasistas. De novo, nada.


Após o Sindicato ter cobrado seriedade na negociação e propostas concretas, o negociador afirmou que a empresa atenderia à reivindicação dos gasistas de aumentar o quadro mínimo de 540 para 700 trabalhadores, com a condição de aumentar proporcionalmente o percentual de rotatividade, atualmente de 3%. O Sinergia CUT rejeitou mais essa proposta.


Ao final, o negociador prometeu apresentar propostas concretas em nova reunião, marcada para a próxima segunda-feira (23), às 10h, na sede do Sindgasista. Outras duas rodadas devem acontecer durante a semana que vem – na terça (24) e na quarta (25), sempre às 10h.

  Categorias: