Consumo de energia cresce 4% em julho, segundo ONS

31 julho 13:05 2007

No acumulado dos últimos 12 meses o SIN apresentou um crescimento de 4,3%. Subsistema Nordeste tem maior expansão de 7,6%


O Operador Nacional do Sistema Elétrico divulgou nesta terça-feira, 31 de julho, o boletim de carga mensal preliminar do mês. Segundo o balanço, a carga do mês do Sistema Interligado Nacional teve um crescimento de 4% em relação ao mesmo mês de 2006. O aumento está associada às baixas temperaturas verificadas em julho passado nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul, que ocasionaram redução significativa na carga de refrigeração.


O desempenho da atividade industrial, também é fator de contribuição para essa taxa, tendo em vista que os setores voltados para o mercado interno e os voltados para exportação vêm apresentando comportamento não homogêneo. No acumulado dos últimos 12 meses o SIN apresentou um crescimento de 4,3% em relação ao mesmo período anterior.


Para o subsistema SE/CO, os valores preliminares de carga de energia verificados em julho subiram 3,2% sobre igual mês do ano passado. Essa foi a menor taxa registrada desde março deste ano, de acordo com o ONS, sendo influenciada, principalmente, pela ocorrência de baixas temperaturas a partir da segunda quinzena do mês. No acumulado de 12 meses, subsisitema apresentou crescimento de 4,2% em comparação com igual período anterior.


O consumo cresceu 3,8% no subsistema Sul em decorrência da retomada do setor agroindustrial e da elevação das perdas em função da exportação de energia para a Argentina. Nos últimos 12 meses, o Sul teve um aumento de 4% em relação a igual período anterior.


No subsistema Nordeste, a carga preliminar teve um aumento de 7,6% em julho, sendo o maior índice entre os subsistemas. O baixo consumo no ano passado aliado ao desempenho dos setores voltados ao mercado interno contribuíram para o resultado. O acumulado nos últimos 12 meses indicam um crescimento de 4,9% na carga.


Já o subsistema Norte registrou expansão de 3,6% na carga do mês de julho. O aumento deve-se, ressalva o ONS, ao aumento nos intercâmbios com os subsistemas SE/CO e NE e, conseqüente, alta das perdas. No acumulado dos últimos 12 meses o Norte apresentou um crescimento de 5,3% em relação ao mesmo período anterior.

  Categorias: