Celpa: revisão tarifária resulta em redução de 9,65%

06 agosto 18:27 2007

Consumidores perceberão efeito médio negativo de 10,99% a partir desta terça-feira, 7 de agosto


A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica concluiu, em reunião extraordinária, nesta segunda-feira, 6 de agosto, a segunda revisão tarifária da Celpa (PA). A distribuidora teve um reposicionamento tarifário de negativo de 9,65%, sendo -7,88% de índice econômico e -1,77% de componentes financeiros externos. Os efeitos médios para o consumidor serão de -10,99%, devido à retirada dos componentes financeiros do ano passado, válido a partir de amanhã, 7.


Os consumidores de baixa tensão terão redução de 13,06% nas tarifas. A Aneel também detalhou o realinhamento tarifário para os subgrupos de alta tensão. O subgrupo A2 teve queda de 9,49; o A3A, de 11,10%; A3, 8,59%; e o A4, de 6,56%.


Segundo Romeu Rufino, diretor-relator da Aneel, um dos fatores para o reposicionamento foi a receita verificada de R$ 1,327 bilhões, contra a receita líquida requerida de R$ 1,226 bilhão. O componente Xe do fator X foi fixado em 0,61%. O fator Xe será descontado do IGP-M no período de 2007 a 2011, explicou Rufino.


A Aneel também fixou os componentes financeiros externos em R$ 21,611 milhões negativos. A Conta de Consumo de Combustíveis Fósseis teve um impacto negativo de 2,68%, mas os gastos com compra de energia subiu 5,39%. Esse custo maior deve-se a substituição de contratos de compra de energia velha por nova, frisou Rufino.


A base de remuneração bruta ficou em R$ 1,507 bilhões e a base líquida, de R$ 880 milhões. O índice fixado de -9,65% é provisório porque a Aneel está revisando os parâmetros da empresa de referência. (Alexandre Canazio)

  Categorias: