Biocombustíveis & Inclusão Social

23 agosto 15:21 2007

É o tema de seminário que o Observatório Social promove nesta sexta (24) em São Paulo


O tema dos biocombustíveis com inclusão social será objeto de um seminário organizado pelo Observatório Social na próxima sexta, dia 24, em São Paulo. Através dessa atividade, a CUT e suas entidades procuram aprofundar o conhecimento sobre a matriz energética e elaborar suas intervenções para que o anunciado crescimento do setor seja acompanhado por políticas públicas que garantam distribuição de renda, respeito ao meio ambiente, ampliação das oportunidades para a agricultura familiar e relações de trabalho em sintonia com as bandeiras históricas da Central.


O seminário ‘Biocombustíveis & Inclusão Social’ acontece no Hotel Braston (rua Martins Fontes, 330 – capital paulista), a partir das 9h. Participam lideranças sindicais da CUT, da Contag, Fetraf e Feraesp, representantes da Petrobrás, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, acadêmicos e organizações ligadas ao meio ambiente e à agricultura familiar.


‘Os planos de colocar o Brasil como protagonista de uma opção energética baseada no etanol e no biodiesel tem elevado potencial de geração de empregos e renda. Pode ainda ampliar opções tecnológicas e favorecer a agricultura familiar. Mas pode também aprofundar as desigualdades no campo, favorecer o latifúndio, manter a superexploração dos trabalhadores e ocupar espaços que devem ser destinados à produção de alimentos. Garantir que o primeiro cenário se consolide é um dos desafios da CUT’, comenta Artur Henrique, presidente da Central e do Observatório Social.


O assunto insere-se na agenda da CUT, elaborada desde o 9º Congresso e o Planejamento Estratégico Situacional, quando foi definido o desenvolvimento com distribuição de renda e valorização do trabalho como estratégia do mandato. 


Para inserir a visão dos trabalhadores no projeto energético e inserir a cunha da distribuição de renda na regulação e propostas que serão formuladas, a CUT também propôs e conseguiu aprovar a criação de um GT de biocombustíveis no Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), ligado à Presidência da República e encarregado de propor políticas públicas ao governo. O GT já está formulando diagnósticos e propostas.(Isaías Dalle)


Confira a programação:


9h – Recepção e credenciamento


9h30 às 10h30 – Abertura
– Arlindo Chinaglia, Presidente da Câmara dos Deputados
– Artur Henrique dos Santos, Presidente da CUT e do Instituto Observatório Social


10h30 às 11h – Intervalo


11h às 13h30 – Painel 1 – O Biodiesel como Alternativa Energética e de Apoio à Agricultura Familiar
– Ildo Sauer, Diretor de Gás e Energia da Petrobras
– Jânio Luís da Rosa, Coordenador Geral de Biocombustíveis do Ministério do Desenvolvimento Agrário
– Antoninho Rovaris, Secretário de Política Agrícola da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag)
– Elisângela Santos Araújo, Coordenadora da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf)
– Celso Marcatto, Coordenador do Programa de Segurança Alimentar da Action Aid


13h30 às 15h – Almoço


15h às 17h30 – Painel 2 – Uma Política Pública para o Etanol: Acesso a Mercados com Inclusão Social
Petrobras
– Professor Dr. Francisco José da Costa Alves, professor adjunto da Universidade Federal de São Carlos
– André Nassar, Diretor-Geral do Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais (ÍCONE)
– Élio Neves, Presidente da Federação dos Empregados Rurais Assalariados do Estado de SP (Feraesp),
– Roberto Smeraldi, Diretor da Amigos da Terra – Amazônia Brasileira


17h30 às 18h – Intervalo


18h – Encerramento

  Categorias: