Morre companheiro Lúcio Guterres, presidente da CUT Minas Gerais

03 setembro 15:56 2007

A CUT Nacional demonstra seus pêsames pelo falecimento do companheiro Lúcio Guterres, presidente da CUT Minas Gerais, que faleceu neste domingo (02/9) após grave acidente de automóvel em Belo Horizonte, ocorrido na última quinta-feira (30/8).
 
Guterres lutava contra a leucemia, vivendo seus últimos meses em uma batalha constante à procura de um doador de medula. O desastre ocorreu quando seguia para São Paulo, para prosseguir com os tratamentos no Instituto do Câncer. Devido a doença, o estado de Guterres piorou desde sua internação. 


O sepultamento ocorre nesta segunda-feira, 3 de setembro de 2007 às 13h, no Cemitério da Paz, em Belo Horizonte. Guterres faleceu às 11h do domingo (2/07) no Hospital Life. O corpo foi velado na sede do Sindieletro, à Rua Mucuri, 271, Floresta.


O companheiro Lúcio Guterres tinha 50 anos e era o atual presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT/MG). Eletricitário, trabalhou por 28 anos na Cemig, foi diretor do Sindicato dos Eletricitários de Minas Gerais (Sindieletro) e estava cursando o 10º. período do curso de Direito na Faculdade Estácio de Sá. Guterres já presidiu a CUT/MG anteriormente, no período de 2000 a 2003 e atuou como vice-presidente de 2003 a 2006.


Sindicalista combativo, sempre lutou em defesa do trabalhador, na unificação das campanhas salariais do Estado, pela ampliação da articulação com os movimentos sociais e populares e pelo fortalecimento da CUT.


Carismático e guerreiro, Lúcio Guterres, vinha, há 18 meses, lutando contra o câncer, buscando reunir forças na árdua batalha diária à procura de um doador de medula. No último dia 27.8, lançou a Campanha de Doação de Órgãos e Tecidos, intitulada Doe Medula, Promova a Vida. Na ocasião afirmou que ‘posso dizer que além de uma dimensão inicialmente corporativista, depois classista, a CUT e todos nós sindicalistas estamos agora dando um novo passo em direção às causas humanitárias, em benefício de toda a sociedade’.


Na última quinta-feira, 30 de agosto, Lúcio Guterres sofreu um acidente de carro, em Belo Horizonte, quando se dirigia para o Aeroporto de Confins. Guterres iria para São Paulo prosseguir os tratamentos no Instituto do Câncer. Do acidente não resultaram maiores conseqüências, mas, de acordo com os médicos, o quadro era grave, em virtude da própria doença e ele veio a falecer na manhã deste domingo.


Desde esse domingo, às 14h, é grande o movimento no Sindieletro, por onde tem passado, além de familiares, sindicalistas, amigos, estudantes de Direito e professores da Estácio de Sá. O presidente da CUT Nacional, Arthur Henrique também prestou uma última homenagem ao presidente cutista mineiro e falou sobre a morte do amigo ‘o sindicalismo está de luto pela perda de Lúcio, amigo de todas as horas e um exemplo de determinação e garra. Esperamos poder dar prosseguimento, nacionalmente, à campanha de Doação de Órgãos e Tecidos que ele iniciou em Minas Gerais, pois, mesmo no sofrimento e na dor, Lúcio deu sinal de vigor e solidariedade para com a humanidade’, concluiu.

  Categorias: