CPFL: PLR em discussão

28 setembro 13:57 2007

Aumentar o valor  real da PLR 2008/2009 para reestabelecer patamares históricos praticados até 2001. Essa foi a proposta apresentada pelo Sinergia CUT aos representantes da CPFL Energia em reunião realizada no último dia 20, na sede em Campinas.


Vale lembrar que a sistemática de correção do valor médio de referência da PLR foi alterado em 2001, ano do maior apagão da história do Brasil. Antes disso, o valor médio era corrigido pela variação do Resultado do Serviço (RS). E desde então passou a ser reajustado pelo IPC da Fipe.


Assim, o Sinegia CUT reivindicou que o montante da PLR considere a manutenção do valor médio de R$ 3.800, reajustado pelo IPC ou pelo índice de reajuste dos salários, mais 3% do RS ou do Lucro Operacional registrado pela  CPFL.


Reivindicou também que o pagamento seja condicionado a, no máximo, duas metas e que o valor recebido pelos trabalhadores seja único em todas as empresas da holding.


A empresa ficou de analisar as reivindicações do Sinergia CUT até a próxima reunião de negociação, marcada para segunda-feira (08) da semana que vem.

  Categorias: