CTEEP: o desrespeito continua…

28 setembro 13:48 2007

Após semear discórdia e confusão entre os trabalhadores, a direção da CTEEP anunciou o pagamento do reajuste de 4,5% aos trabalhadores das bases do Sinergia CUT e de Itanháem. A empresa diz que pagará os 4,5% retroativos aos meses de junho, julho e agosto, o que totaliza 13,5%,  mais o abono de R$ 300.


Para o Sinergia CUT, ‘ninguém deve se iludir com isso, já que a empresa deveria ter feito o pagamento há muito tempo’. E mais: é uma maneira de encobrir o quadro sombrio desenhado na pesquisa de clima feita pela própria empresa.


O desrespeito é direcionado também aos aposentados da 4819.  Por enquanto, não há qualquer atitude que mostre preocupação com os direitos de pessoas que dedicaram boa parte da vida ao desenvolvimento do estado de São Paulo.


A CTEEP chegou ao absurdo de pedir autorização para a Fazenda de SP para  conceder 4,5% de reajuste aos trabalhadores. Parece que a empresa esqueceu que agora é privatizada. Pior: logo depois, informa que o reajuste está na Justiça.  


Para o Sinergia CUT, o reajuste já está definido e já deveria estar sendo pago há tempos. Portanto, o correto seria pagar e não tomar atitudes inconseqüentes que complicam a vida dos aposentados da 4819.


Mas nem todos estão de olhos fechados para os absurdos feitos pela CTEEP. Auditores da DRT fizeram fiscalização e descobriram trabalhadores cumprindo jornada aos domingos, excesso de horas extras e trabalhos realizados sem autorização, além de alterações na escala de revezamento dos operadores. A CTEEP foi autuada.

  Categorias: