Aneel busca dar uma forcinha às empresas energéticas

23 outubro 20:51 2007

O tempo passa e a Aneel não muda sua disposição em auxiliar as empresas de energia elétrica e prejudicar trabalhadores e consumidores no processo de revisão tarifária.


Esta será uma das denúncias encaminhadas pelo Sinergia CUT durante as Audiências Públicas marcadas pela Agência para o processo de Revisão Tarifária.Mas que fique claro: a Aneel não concede uma ajudinha apenas à CPFL, e sim a todas as empresas. Basta checar o despacho 1459 de 06 de julho 2006, que beneficia a CPFL Energia e o despacho 256 de 05 de fevereiro de 2007, que tem o claro objetivo de beneficiar o Grupo Rede.


Em ambas as medidas, existe a autorização para que os Recursos Humanos sejam utilizados em todas as empresas do respectivo grupo. Uma atitude que contribui para a precarização, sobrecarga de trabalho e coloca na berlinda a capacidade profissional do trabalhador.


Por outro lado, a Aneel permite que as empresas utilizem o mesmo trabalhador para várias empresas e em beneficio da modicidade tarifária. O que é um blefe. Principalmente se levarmos em conta que é utilizada a malfadada Empresa de Referência.


E detalhe: o cálculo é feito empresa por empresa, não se toma todo o grupo em conjunto. Isto significa que a empresa é beneficiada do repasse para as taridas de cada empresa. Que se utiliza do mesmo trabalhador para servir a várias empresas do mesmo grupo.


O Sinergia CUT disponibilizará  sua contribuição no processo de revisão tarifária. Basta entrar no site (www.sinergiaspcut.org.br) e ir no link Revisão Tarifária.

  Categorias: