Energias do Brasil inaugura projeto que unifica operação de distribuidoras

01 novembro 12:24 2007

Opera Energias demandou R$ 19,4 milhões, até agora, em investimentos para gerenciamento remoto do abastecimento de Bandeirante, Enersul e Escelsa


A Energias do Brasil inaugurou na última segunda-feira, 29 de outubro, o projeto Opera Energias, que tem como objetivo interligar em uma só plataforma os centros de operação das distribuidoras do grupo – Bandeirante (SP), Enersul (MS) e Escelsa (ES). Segundo a holding, o plano permitirá o gerenciamento remoto, online e em tempo real, do abastecimento de energia nas três áreas de concessão. A Energias do Brasil investiu, até agora, R$ 19,4 milhões no projeto.


A iniciativa consiste na construção de centros operacionais para Enersul e Escelsa e na remodelagem do centro da Bandeirante, além de prever a padronização dos sistemas das três distribuidoras, com a instalação de plataformas de hardware, software e protocolos de comunicação. O projeto teve início em agosto de 2005.


Ainda de acordo com a Energias do Brasil, os centros de operação dispõem de servidores que estão instalados de forma estratégica, com bases de dados replicadas e atualizadas em tempo real. Com isso, pode-se transferir instantaneamente as operações das redes para outro centro, que assume remotamente o controle da rede em caso de problemas. (Fábio Couto)

  Categorias: