Ato pela suspensão da 9ª Rodada de Leilão de Petróleo e Gás reúne cerca de mil pessoas no RJ

23 novembro 11:21 2007

Cerca mil pessoas lotaram a Praça da Candelária, no Rio de Janeiro nesta quinta-feira (22/11) em manifestação pela suspensão da 9ª Rodada de Leilão de Petróleo e Gás, prevista para os dia 27 e 28 de novembro. O protesto ‘Leilão é privatização! Diga não à entrega do petróleo do Brasil’ teve início às 17h com um ato público na Praça e prosseguiu com caminhada pacífica rumo à Cinelândia.


A Central Única dos Trabalhadores – CUT, a Federação Única dos Petroleiros – FUP e seus sindicatos filiados, ao lado da CMS – Coordenação dos Movimentos Sociais – MST, UNE e entidades da sociedade civil, tomaram as ruas para pressionar o governo e o Congresso Nacional sobre a importância deste debate e para mostrar à população que leilão é privatização e que o destino das nossas reservas de petróleo deve ser decidido pelo povo brasileiro.


‘Há um entendimento comum entre as entidades de que o leilão deve ser cancelado, pois sua efetivação representaria um crime de lesa-pátria, com a entrega a estrangeiros de um bem estratégico e finito, que tem sido inclusive motivo de guerras’, afirma Antonio Carlos Spis, primeiro tesoureiro nacional da CUT, para quem ‘o que está em jogo neste momento é a soberania nacional’. ‘É com esta compreensão e o compromisso histórico de décadas de luta em defesa do patrimônio do povo brasileiro que estamos nas ruas, pois a Petrobrás não pode ser destratada como se fosse mais uma empresa a ser oferecida na bandeja aos especuladores’, ressalta Spis.


Uma carta aberta entregue ao presidente Lula no dia 21/11 (quarta), com cópias encaminhadas à ministra Dilma Roussef e aos presidentes da Agência Nacional de Petróleo e da Petrobrás foi lida durante o ato público. O documento foi assinado pela CUT, FUP, CNQ e outras confederações, sindicatos, dezenas de entidades do movimento social, além de personalidades como o arquiteto Oscar Niemeyer, o professor Emir Sader, Leonardo Boff, Frei Betto, atores como Letícia Sabatela, Marcos Winter, Osmar Prado, Chico Diaz, entre outros.


A carta em defesa do patrimônio do povo brasileira, reivindica:
 
1 – Suspensão imediata dos leilões de nossas áreas promissoras em
petróleo e gás;


2 – Readequação da lei do petróleo em vigor, Lei 9478/97, para salvaguardar a nossa soberania e garantir que o petróleo e gás produzidos sejam prioritariamente para abastecer nosso mercado interno;


3 –   Estabelecer um tratamento estratégico no ritmo de produção de petróleo e gás para garantir os interesses do nosso País, com um planejamento de longo prazo.

  Categorias: