Criação de emprego volta a bater recorde no Brasil

14 dezembro 15:05 2007

1,9 milhão de vagas no mercado de trabalho em 2007
 
A geração de empregos com carteira assinada no país foi a maior da história no mês de novembro, com aumento de 124.554 vagas. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, o resultado é quatro vezes maior que o mesmo mês do ano passado, quando houve a formalização de 32.579 postos, e supera em quase 45 mil vagas o verificado em novembro de 2004 (79.022), o maior até então.


De janeiro a novembro de 2007, o saldo entre admissões e desligamento alcançou a marca de 1.936.806 postos, ultrapassando o desempenho de todo o ano de 2004, quando o país teve a ampliação recorde de 1.523.276 empregos.


‘Isso mostra que o Brasil está com um crescimento consistente, com a inflação sob controle e com crédito internacional. Acredito que vamos bater o recorde de geração de emprego neste ano, alcançando um pouco mais de 1,6 milhão de postos formais. Em 2008, acho que podemos beirar a criação de dois milhões de empregos formais’, afirmou o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.


A alta de novembro foi impulsionada pelo elevado volume de contratações no setor de Comércio – 99.677 postos, a maior para este mês. Em seguida aparecem o setor de Serviços, com 62.422 vagas, resultado recorde da série histórica do Caged; e a Construção Civil, com 7.811 vagas, o primeiro número positivo em um mês de novembro.


Na outra ponta, Agropecuária e Indústria de Transformação registraram uma redução expressiva no saldo de contratações por motivos sazonais, relacionados especialmente ao agronegócio. No primeiro setor, houve a perda de 43.105 vagas, queda menor que a de novembro de 2006 (-50.757). Na Indústria de Transformação, a redução foi de 2.496 postos, menor do que a do mesmo mês do ano passado (-26.831).


O crescimento do emprego com carteira assinada aconteceu em quatro das cinco regiões do país. Por conta da sazonalidade do agronegócio, o Centro-Oeste teve um declínio de 8.512 vagas. Em termos absolutos, as que mais se destacaram no mês foram a região Sudeste (64.703 postos), Sul (42.738) e Nordeste (17.437).


Acumulado
O saldo de empregos gerados entre janeiro e novembro foi o melhor da série histórica do Caged, com a criação de 1.936.806 postos de trabalho celetistas, superando 2004, que no acumulado dos 11 meses apresentou 1.875.369 vagas. O setor de Serviços liderou a geração de empregos ao criar 672.898 postos – o maior saldo do período, seguido da Indústria de Transformação, responsável pela formalização de 537.556 trabalhadores. O Comércio gerou 374.962 empregos e a Construção Civil, 202.636, resultado recorde da série.

  Categorias: