EPE anuncia novo aproveitamento hidrelétrico de grande porte na Amazônia

14 dezembro 10:31 2007

Resultados preliminares dos estudos de inventário do Rio Tapajós apontam para um AHE de 9.080 MW, batizado de São Luiz. Leilão pode ocorrer em 2011


Em meio à conclusão do processo de oferta da hidrelétrica de Santo Antônio (RO, 3.150 MW), a Empresa de Pesquisa Energética anunciou a descoberta de mais um aproveitamento hidrelétrico que pode resultar em um empreendimento de grande porte na Amazônia. Resultados preliminares dos estudos de inventário realizados na bacia do Rio Tapajós (PA) apontam para a construção da usina de São Luiz, com capacidade instalada estimada de 9.080 MW. O aproveitamento pode ser licitado em 2011, segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética, Mauricio Tolmasquim.


Na avaliação do executivo, o empreendimento é mais um sinal de que a Amazônia apresenta grande potencial hídrico a ser explorado de forma bem-sucedida. Durante participação no Seminário ‘Leilão do Rio Madeira’, realizado pelo Grupo de Estudos do Setor Elétrico (Gesel) da Universidade Federal do Rio de Janeiro, para analisar o desfecho do leilão de Santo Antônio, Tolmasquim comparou a região amazônica ao megacampo de petróleo encontrado pela Petrobras na fase de pré-sal, numa área litorânea entre o Espírito Santo e Santa Catarina.


‘Temos um manancial de energia na Amazônia. Esse é o Tupi do setor elétrico’, disse Tolmasquim. De acordo com ele, o novo aproveitamento deve ser incluído na edição 2008/2017 do Plano Decenal da Expansão da Energia. Nesse sentido, comentou, o governo está prevendo a licitação de uma série de hidrelétricas de grande porte na região nos próximos anos.


Após Santo Antônio, a próxima usina será Jirau (RO, 3.300 MW), em maio de 2008; sendo seguida por Belo Monte (PA, 11.182 MW), com licitação prevista para acontecer entre o final de 2009 e o início de 2010 -, com Marabá (PA, 2.160 MW) sendo ofertada no decorrer de 2010, além da negociação de São Luiz em 2011. (Fábio Couto)

  Categorias: