CUT-SP repudia projeto de Serra contra servidores

19 dezembro 17:24 2007

A Central Única dos Trabalhadores-SP é contrária ao Projeto de Lei Completar (PLC) do governador José Serra, que limita para seis o número de faltas médicas dos servidores públicos no Estado de São Paulo.
 
Como já é comum na gestão tucana, a ”culpa” pelas falhas no atendimento à população mais uma vez é jogada sobre os trabalhadores do funcionalismo.


Ao invés de investir na infra-estrutura, novamente Serra age arbitrariamente e responde à própria incompetência com uma medida que não trata da valorização do funcionalismo.
 
Nenhum representante da sociedade civil organizada pode opinar e auxiliar na construção de políticas públicas capazes de modificar o cenário caótico da saúde, do transporte, da segurança e da educação.


Apenas em relação ao último item, podemos lembrar que 75% das escolas paulistas não possuem biblioteca e que o docente paulista ganha 39% inferior ao do Acre. Diante dessas condições, será possível melhorar a qualidade dos serviços sem dar ouvidos à sociedade?


A CUT-SP acredita que São Paulo só retomará a condição desenvolvimentista quando implementar uma política de diálogo com os movimentos sindical e social que representam os servidores públicos, buscando por meio da negociação a recuperação e valorização salarial dos trabalhadores e da qualidade dos serviços.

  Categorias: