Correção da tabela do Imposto de Renda beneficia trabalhador assalariado

07 janeiro 13:49 2008

A nova tabela do Imposto de Renda, que passou a vigorar a partir de 1º de janeiro, corrige em 4,5% as faixas de incidência do tributo, o que proporciona um ganho mensal no salário dos contribuintes.
Com o reajuste da tabela do IR da Pessoa Física, aprovado em maio de 2007 pelo Congresso Nacional – que transformou a Medida Provisória 340/06 na Lei 11.482/07, os valores dos rendimentos isentos passam a ser de R$ 1.313,69 (2007), R$ 1.372,81 (2008), R$ 1.434,59 (2009) e R$ 1.449,15 (2010).


A correção da tabela foi um dos resultados da 3ª Marcha da Classe Trabalhadora a Brasília, em dezembro de 2006, fazendo parte da pauta de negociações entre as Centrais Sindicais e o governo, que também incluiu a definição de uma política de reajuste e valorização permanente do salário mínimo.


Para os contribuintes, a alíquota de 15% passará a incidir sobre os ganhos entre R$ 1.372,82 e R$ 2.743,25. Até dezembro de 2007, essa faixa era de R$ 1.313.70 a R$ 2.625,12. Já a maior alíquota, de 27,5%, passará a incidir sobre os salários acima de R$ 2.743,25, contra os R$ 2.625,12 anteriores.


Com a elevação das faixas, o IR retido na fonte será menor, o que representa um desconto menor no salário do trabalhador com registro em Carteira. Quem ganha R$ 2.800 (já descontada a contribuição ao INSS e a dedução por dependente), tem retido ao mês R$ 245,14. Com a nova tabela, o desconto passará a ser de R$ 221,52, o que dará um ganho de R$ 23,62 por mês ou R$ 307,06 no ano (incluindo o décimo terceiro salário). (Fábio Alexandre Lunardini, escritório Peixoto e Cury Advogados)

  Categorias: