Sinergia CUT entra na Justiça contra a CTEEP

11 janeiro 13:08 2008

Na tarde de segunda (07), o Sinergia CUT protocolou junto ao Ministério Público do Trabalho em Campinas, pedido de Mesa Redonda devido às denúncias de irregularidades cometidas pela CTEEP. O Sindicato também entrou com pedido de liminar na 8ª Vara do Trabalho da 15ª Região para suspender a alteração das jornadas e esclas de trabalho implementadas unilateralmente pela empresa.


Vale lembrar que, no dia 19 de dezembro passado, os trabalhadores da CTEEP foram surpreendidos por um comunicado, via transnet, enviado pelo Recursos Humanos da empresa informando que os trabalhadores da base territorial dos sindicatos de São Paulo, Ipauçu e Mococa teriam a indenização de R$ 10 mil devido à adesão ao primeiro termo aditivo do ACT 2007/2008. Esse acordo alterou a jornada de trabalho (turno fixo de 6X8X3) e a nomenclatura dos operadores do sistema de potência.


Trabalhadores já tinham dito NÃO!
Antes de findar o ano de 2007, o Sinergia CUT realizou assembléias em toda a base para deliberar sobre a proposta de alteração de jornada com pagamento de indenização feita pela empresa. A proposta foi rejeitada por unanimidade dos trabalhadores que entenderam que a atitude da CTEEP tem o claro objetivo de reduzir ainda mais o quadro de pessoal, em curto e médio prazo. É uma medida impositiva e unilateral da transmissora ou, em outra hipótese, resultado de negociação com outras associações e ou sindicatos.


O Sindicato, então, enviou carta para a empresa informando a posição dos trabalhadores e solicitando reunião para tratar do assunto. Além de não agendar a reunião, a empresa lançou tal comunicado informando a implantação da nova jornada.


Diante disso, não houve outra alternativa a não ser entrar na Justiça para buscar reverter a situação em benefício da categoria.

  Categorias: