Serra retoma privatização das rodovias

15 janeiro 11:34 2008

Segundo reportagens divulgadas pela Agência Estado entre segunda (14) e terça (15), governo tucano de SP quer R$ 2 bi por concessão e concessionárias deverão investir R$ 9 bi; vencerá a empresa que oferecer menor pedágio.


Confira os principais trechos:


‘SÃO PAULO – O Governo de São Paulo apresentou na segunda-feira, 14, os detalhes da nova fase do Programa de Concessões de Rodovias. Serão concedidos cinco novos lotes, que somam 1.500 quilômetros. As concessionárias deverão investir R$ 9 bilhões nas rodovias Dom Pedro I, Ayrton Senna/Carvalho Pinto, Marechal Rondon e Raposo Tavares.


Devem realizar também a manutenção de estradas vicinais interligadas a esses corredores viários. O modelo prevê ainda que todas vão desembolsar um valor de outorga fixo, num total de R$ 2,1 bilhões. O valor dos pedágios será definido com base no preço máximo de R$ 0,10 por quilômetro, tarifa quilométrica atualmente em vigor no Estado de São Paulo. Vencerá a concessão a empresa que oferecer o menor preço, abaixo desse limite.


Com isso, o Estado deve arrecadar R$ 2,1 bilhões, que serão aplicados nas estradas paulistas sem viabilidade econômica para concessão.


Em São Paulo, o edital deve ser lançado em março e os contratos devem ser assinados em julho. Serra adiantou que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deverá financiar o valor da outorga. A outorga será paga em 24 meses, com entrada de 10%.

  Categorias: