Cesta básica tem alta em janeiro

12 fevereiro 15:43 2008

Em 15, das 16 capitais onde o DIEESE realiza, mensalmente, a Pesquisa Nacional da Cesta Básica, o custo dos produtos alimentícios essenciais subiu em janeiro. Os maiores aumentos ocorreram em Salvador (9,01%), Brasília (8,26%), Recife (7,39%), São Paulo (6,74%) e Rio de Janeiro (6,05%). Somente em Aracaju houve queda (-1,45%) enquanto em Porto Alegre o aumento foi de 0,63%, o menor apurado para o mês.


Nove capitais apresentaram, no período de 12 meses (de fevereiro de 2007 a janeiro último), altas superiores a 20,0%. As maiores variações acumuladas ocorreram em Fortaleza (28,48%), Goiânia (26,31%) e Salvador (26,06%).


O maior custo para o conjunto de produtos básicos foi apurado em São Paulo (R$ 229,09), que se manteve, pelo terceiro mês consecutivo como a capital com a cesta mais cara, agora com valor mais distanciado do verificado em Belo Horizonte (R$ 216,78), o segundo maior apurado. O menor custo ocorreu em João Pessoa (R$ 159,80).


Com o custo da cesta verificado em São Paulo, o DIEESE estimou, para janeiro, o salário mínimo necessário para a manutenção de um trabalhador e de sua família em R$ 1.924,59.

  Categorias: