PLR Elektro: nova reunião acontece na segunda (25)

22 fevereiro 18:55 2008

O Sinergia CUT participa na próxima segunda-feira (25) de nova rodada de negociação da PLR dos trabalhadores da Elektro. A pauta inclui a revisão dos resultados da PLR 2007 e a proposta para a PLR 2008.


Na última rodada, a terceira sobre a PLR 2007, a empresa informou ao Sindicato que constatou dois erros nos indicadores técnicos de qualidade (ITQ). O primeiro erro envolve o resultado do DEC e sua apuração na pontuação, o que garante 10 pontos ao invés dos 6,02 anteriores. O segundo erro foi percebido na régua de pontuação de todos os ITQ que variava de 70 a 85 pontos quando deveria ser de 0 a 85.


Com as correções, a pontuação total passou de 73,2 pontos para 77 pontos, o que significa o alcance de 36,23% dos 40% possíveis na parte variável. Isso representa que as metas não foram totalmente atingidas, o que prejudica o ‘plus’ de 2,5%, além de uma perda de 3,9% para quem tem salários até R$ 5 mil e de 16% para os salários acima desse valor.


Em compensação, a Elektro informou que a meta do indicador econômico foi atingida com superação, o que assegura os 60% mais o ‘plus’ de 2,5%.


Mas o Sinergia CUT continua insistindo na revisão dos resultados dos indicadores de segurança (TFA), saúde e qualidade de vida, principalmente porque a empresa deveria considerar o atingimento proporcional de cada um dos subitens. A Elektro não admite mais nenhuma revisão e afirmou que apenas irá checar se há algo errado nos números apurados.


PLR 2008
Depois de analisar as reivindicações dos trabalhadores, a Elektro apresentou uma proposta que mantém a PLR 2008 com o mesmo valor da PLR 2007 – R$ 2.078 mais 47,46% – desde que se atinja um Resultado do Serviço mínimo e dois dos quatro índices de qualidade. Caso o Resultado do Serviço não seja atingido, apenas os dois índices, a proposta da empresa é de pagamento proporcional. Caso a meta seja superada, a empresa distribuiria igualitariamente o percentual de 0,5% da diferença entre o Resultado do Serviço alcançado e o valor superado.


O Sinergia CUT argumentou que a proposta tem problemas e precisa ser detalhada. A negociação continua na reunião de segunda (25), na sede da empresa em Campinas.

  Categorias: