Lobão anuncia nomes para estatais do setor elétrico

07 março 13:44 2008

Após dois meses de sua posse no Ministério de Minas e Energia, o ministro Edison Lobão anunciou nesta quinta-feira (6) os novos nomes para ocupar postos de comando nas estatais do setor elétrico.


Na Eletrobrás, a composição de toda a diretoria já foi definida. O presidente da estatal será o engenheiro eletricista José Antônio Muniz Lopes, ex-presidente da Eletronorte. A Diretoria Financeira ficará com Astrogildo Quental, engenheiro civil.


O prefeito de São Paulo na década de 70 Miguel Colasuonno ocupará a Diretoria Administrativa da estatal e a de Projetos Especiais terá o comando do engenheiro eletricista Ubirajara Meira. Outro engenheiro, Valter Cardeal, será o diretor de Engenharia da Eletrobrás.


‘Todos os nomes foram avaliados cuidadosamente para que não se cometam equívocos’, disse o ministro. ‘ A Eletrobrás terá agora uma diretoria sólida, capaz de gerir todo o processo. ‘


Lobão também confirmou a indicação de Lívio de Assis, atual diretor do Departamento de Trânsito do Pará, vinculado ao governo estadual, para a presidência da Eletronorte. Informou que também serão promovidas mudanças na presidência e em uma diretoria da Eletrosul, mas as definições devem ocorrer na próxima semana. Os nomes anunciados hoje (6) tomarão posse a partir de segunda-feira (10).


O ministro negou que o processo de nomeações tenha provocado desconforto na relação entre parlamentares do PMDB e o Palácio do Planalto. ‘Não restou absolutamente nenhuma rusga. Houve indicações de políticos que tiveram o cuidado de apontar nomes à altura [dos cargos] e eu não aceitaria nomear ninguém que não estivesse’, afirmou Lobão.


Também negou que tenha ocorrido ‘loteamento’ de cargos nas estatais, mas reconheceu a influência de fatores políticos nas nomeações. ‘Essa é uma diretoria eminentemente técnica, ainda que apoiada por políticos’, afirmou Lobão em relação ao novo comando da Eletrobrás. ‘É natural indicar-se ministro de estado e diretores de estatais a pedidos de políticos. O que precisa ter é a preocupação de selecionar os melhores, e isso nós sempre tivemos’, acrescentou.


O ministro comentou a existência de denúncias de envolvimento em irregularidades no serviço público em relação ao engenheiro eletricista José Antônio Muniz Lopes, ex-presidente da Eletronorte, indicado agora para a presidência da Eletrobrás: ‘Havia um processo em andamento no Tribunal de Contas da União [referente à atuação de Muniz em licitação no norte do país], julgado ontem. Ele [Muniz] foi absolvido por unanimidade, deixando-o habilitado para o exercício da função.’


Lobão também informou que Lívio de Assis, convidado a assumir a Eletronorte, apresentou certidões demonstrando inocência quanto a acusações existentes contra ele. ‘Praticamente todo brasileiro que exerce funções públicas relevantes acaba tendo alegações contra si, mas eles [Muniz e Lívio] estão em perfeitas condições de exercerem as funções para as quais foram nomeados’, declarou.()

  Categorias: