Terceirizados da Cemig: em 48 horas dois acidentes fatais com trabalhadores

07 março 11:04 2008

Dois trabalhadores terceirizados da Cemig foram vitimas de acidentes fatais em um intervalo de 48 horas. De acordo com o Sindieletro já são 71, 51 terceirizados e 20 do quadro próprio, mortes no período de 1999 a março deste ano, mantendo a média assustadora de um acidente fatal a cada 47 dias.


Os acidentes aconteceram nos dias 02 e 04 deste mês, um em Ponte Nova e outro em Belo Horizonte. Por volta das 21h20 do domingo, dia 2, o eletricista da empreiteira Garra, Reginaldo Silva, foi vítima de choque elétrico enquanto realizava a atividade de emenda de um cabo partido  na zona rural de Guaraciaba, cidade a cerca de 40 quilômetros de Ponte Nova. Dois dias depois, morreu o eletricista Ricardo Soares da Silva Neto, da empreiteira Encel. Ele realizava trabalho na iluminação pública quando sofreu choque elétrico, no bairro São Bento, em Belo Horizonte.


Esse triste legado de acidentes fatais, fruto da política neoliberal aplicada  no país nos anos 90  tendo seu ápice com o governo FHC, mostram o quanto é importante à aplicação de leis que ajudem à proteção destes trabalhadores terceirizados no setor elétrico, como a NR10.  Somente assim, a vida destes companheiros não ficará reduzida a simples números em estatísticas frias.

  Categorias: