Robin Hood às avessas

11 março 16:06 2008

Abolir valor médio de referência e criar escala de salários para a PLR 2008/2009. Essa é parte da proposta apresentada pela CPFL Energia ao Sinergia CUT em reunião realizada na última sexta (07), na sede da empresa, em Campinas. Pela a proposta a escala de salários obedece às seguintes regras:



















Faixa de salários Valor da participação Nº de Trabalhadores
Salário base de até R$ 1.900 2 salários base + ATS 1.820
De R$ 1.900,01 até R$ 3.800 R$ 3.800 1.730
Salário base acima de R$ 3.800 1 salário base + ATS 760

Para tanto, a holding impôs as seguintes condições:



  • Fixar a variação da PLR até o limite de 100%,
  • Correção da tabela pela variação do IPC-Fipe,
  • Condicionar seu pagamento ao cumprimento de metas.

A CPFL propôs ainda incrementar a superação do lucro líquido com a concessão de um adicional fixo para os trabalhadores, no caso de superação do lucro líquido estipulado para cada empresa. Confira:


















Percentual de atingimento do lucro líquido Adicional
De 0,1% a 2,5% R$ 95
De 2,6% a 5,0% R$ 126,67
De 5,1% a 7,5% R$ 190
Acima de 7,5% R$ 380

Foi também proposta pela CPFL Energia a superação de metas setoriais, com a concessão de outro adiconal fixo aos trabalhadores que atingirem em suas respectivas vice-presidências as metas P, VPF, VPR , VPE, VPD e VPG:












Percentual de atingimento Setorial Adicional
De 0,1% a 5,0% R$ 95
Acima de 5,1% R$ 190

Ou seja…


… a proposta da empresa é fixar uma PLR de, no máximo, R$ 4.370 (R$3.800 + R$ 380 + R$ 190). Porém, o pagamento desse valor está condicionado ao atingimento e superação de todas as metas. Vale ressaltar que, atualmente, o valor praticado é de até R$ 4.560, ou seja, já é maior que o proposto.


O Sinergia CUT entende que, em uma empresa que já teve uma das maiores PLRs do Brasil e que vem , ano a ano, batende recordes de lucros (em 2007 o lucro foi de R$ 1,64 bilhão), os trabalhadores deveriam ter e receber o reconhecimento adequado e justo. Afinal, são eles os verdadeiros responsáveis pelo momento fantástico vivido pela holding. No ano passado, a CPFL alcançou o melhor desempenho financeiro desde que a Companhia foi criada.


Por tudo isso, nesta quinta (13) o Sinergia CUT estará reunido com outras entidades sindicais para definir uma posição e estratégia para as negociações da PLR 2008/2009. E, no próximo dia 28, data prevista para a reunião com a empresa, o Sinergia CUT demonstrará  o repúdio à proposta apresentada.

  Categorias: