CPFL Jaguariúna: proposta insuficiente

09 maio 17:49 2008

No último dia 24 de abril o Sinergia CUT participou da 3ª rodada de negociação com a CPFL Jaguariúna, quando a empresa propôs reajuste de 4%  nos salários e benefícios e a extinção do pagamento da dupla função (com incorporação aos salários dos trabalhadores pela média simples encontrada nos últimos 12 meses de recebimento).

Por entender que há como avançar nas negociações, o Sinergia CUT rejeitou a proposta na mesa. O objetivo é garantir aos trabalhadores o poder de compra, conquistando aumento real, ou seja, um reajuste que vá além do índice de 4,69% (ICV-Dieese).

O Sinergia CUT reafirmou que quer negociar não apenas reajustes de salários e benefícios, dentre outras cláusulas econômicas, mas também todas as demais reivindicações dos trabalhadores que fazem parte da pauta ampliada e que incluem, entre outros pontos, saúde, segurança e meio ambiente do trabalho. Nova rodada deverá ocorrer ainda esta semana.

  Categorias: