CTEEP: quarta rodada tem proposta rejeitada. De novo

04 junho 09:26 2008

Depois de quatro horas de discussão, o Sinergia CUT rejeitou mais uma proposta do negociador da CTEEP. Foi esse o resultado, depois de idas e vindas, da quarta rodada de negociação realizada na última terça-feira (03), em São Paulo, frustrando as expectativas dos trabalhadores.


A primeira proposta rejeitada
Uma nova proposta da empresa foi apresentada logo no início da reunião: agora, a proposta econômica é de 6,3% de reajuste nos salários, nos pisos salariais e no valor fixo da gratificação de férias e abono de R$ 330.


A PLR 2009 foi garantida, no valor de duas folhas nominais. Indicadores, pesos e metas seriam discutidos em novembro. A forma de distribuição seguiria o que foi acordado no ano passado.


A empresa propôs manter 2% da folha nominal para o Planejamento de Pessoal e negociar com o Sinergia CUT o sistema de classificação de cargos e salários até 30 de setembro próximo.


O valor mensal do vale refeição passaria para R$ 405 e a cesta base (VA) iria para R$ 140, com as tabelas de participação corrigidas pelos 6,3%.


A função acessória seria de R$ 11,20, o auxílio creche iria para R$ 375 e o auxílio bolsa de estudos seria mantido, com montante de R$ 450 mil e a manutenção da cláusula que vincula o reembolso da mensalidade às atividades desempenhadas na empresa pelo trabalhador beneficiado.


O Sinergia CUT argumentou que era preciso avançar principalmente no  reajuste dos salários, auxílio creche  (estendido aos homens), VA, VR, duas folhas cheias para a PLR e discussão de plus em novembro, além de alterações na AMH, FURP e auxílio medicamento.


A segunda proposta rejeitada
Depois de mais uma pausa na reunião, o negociador da empresa apresentou  outra proposta:



  • 6,3% de reajuste

  • abono de R$ 425

  • auxílio creche: R$ 385

  • auxílio refeição: R$ 425

  • auxílio alimentação: R$ 145

  • PLR: manutenção de duas folhas com possibilidade futura de investimento maior

  • vigência do ACT: um ano

  • manutenção das demais cláusulas

  • comissão de acompanhamento do ACT mês a mês, com priorização dos assuntos

  • PCS: acata a reivindicação do Sindicato de criar uma comissão e recomenda três participantes

Pode avançar
O Sinergia CUT avaliou que houve avanços em algumas propostas da empresa, principalmente nos benefícios do ‘kit’ alimentação. Mas é indiscutível que a CTEEP ainda pode avançar para atender outras reivindicações dos trabalhadores.


Diante disso, a proposta foi novamente rejeitada na mesa. O Sindicato não vai desistir principalmente de um reajuste maior para os salários, da AMHO gratuita, de um novo plano previdenciário, de um aumento na CD e da recomposição do poder de compra dos trabalhadores.


Assembléias
Nova rodada está marcada para segunda-feira (09) da semana que vem, às 14h. Por isso, o Sinergia CUT realiza assembléias hoje (04) e amanhã (05) para propor mudanças no plano de luta, que prevê mobilização no dia da negociação. Participe! A decisão é dos trabalhadores!

  Categorias: