CS 2008: Trabalhadores aprovam proposta do Grupo Eletrobrás

09 junho 16:41 2008

Salários terão reajuste de 5,04%, com um aumento real de 1,5%, mais 0,35% a partir de setembro deste ano, totalizando 7%

Os trabalhadores aprovaram nesta segunda-feira (09) por ampla maioria a proposta final do Grupo Eletrobrás, apresentada na quarta rodada de negociação, no último dia (05). Com isso, também foi suspensa a mobilização de 48 horas, prevista para esta segunda (09).

Em Campinas, votaram 54 trabalhadores, com 47 votos a favor da aprovação, seis contra e uma abstenção. Em Itaberá, foram 26 votos: 23 pró e três contra; Estreito, dos 27 trabalhadores que participaram da votação, 24 votaram a favor da proposta e apenas três contra.

Pela proposta, os salários dos trabalhadores terão reajuste de 5,04%, com um aumento real de 1,5%, mais 0,35% a partir de setembro deste ano, totalizando 7%. A empresa também se comprometeu a conceder um abono de R$ 2 mil fixos mais 7,5% da remuneração.

O auxilio alimentação será composto por 13 talões de 25 folhas, no valor de R$ 20, valendo a partir de maio deste ano. O auxilio educacional (7 a 14 anos) será de até R$ 200, a partir de janeiro de 2009.

O adicional de penosidade será reajustado em 7,5% em todas as empresas, incidindo sobre o salário base mais ATS, com a aplicação a partir de agosto.

A gratificação de férias será de, no mínimo, 75% da remuneração, com aplicação em dezembro de 2008. As horas extras serão pagas com adicional de 100% sobre a hora normal nos sábados, domingos e feriados.

Será paga uma indenização de R$ 2.700 a todos os trabalhadores de Furnas e a empresa está estudando a possibilidade de transformar este pagamento em um segundo abono. 

Os interníveis serão unificados em 3%. Os trabalhadores de Furnas terão uma correção média em sua tabela salarial de 1,38%, o que significa que os ajustes poderão variar de 0% até 3%, conforme a situação de cada trabalhador. A nova tabela apresentará piso de R$ 588,13 e teto de R$ 17.609,79. 

Após aplicação dos interníveis, as empresas buscarão equalizar as definições e nomenclaturas de cargos e função entre as empresas.

Também pela proposta do grupo, os trabalhadores que exercem função de substitutos de gerencias passarão a receber a função de gratificação após 10 dias de substituição, pois atualmente só recebem após 20 dias.

Com a aprovação da pauta do Grupo Eletrobrás, agora os trabalhadores partem para a negociação específica de cada empresa. O inicio da negociação ainda não tem uma data definida.

  Categorias: