CUT participa do ato ‘Menos Juros Mais Desenvolvimento’ nesta quinta (19) em Brasília

17 junho 16:37 2008

Nesta quinta-feira (19), a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) – composta por diversas entidades dos movimentos sociais entre elas a CUT, MST, Marcha Mundial de Mulheres e UNE – fará grande ato político em Brasília. Entre as reivindicações está a diminuição da taxa de juros e a geração de empregos que garanta justiça social.


Também participam do ato a CUT, CGTB e CTB. Os manifestantes se concentrarão em frente ao Banco Central ( Setor Bancário Sul, Quadra 3) às 10h para exigir ‘MENOS JUROS MAIS DESENVOLVIMENTO’. Na parte da tarde, às 15 horas, na Praça da Bandeira, também haverá ato ‘CONTRA O IMPERIALISMO EM SOLIDARIEDADE AO POVO CUBANO’.


O ATO POLÍTICO com o eixo: ‘MENOS JUROS MAIS DESENVOLVIMENTO’ acontecerá dia 19 de junho em Brasília das 10 às 14hs defronte ao Banco Central – Setor Bancário Sul, Quadra 3 – Brasília-DF.


As delegações deverão ir preparadas para participar também de um ato na Praça da Bandeira, atrás do Congresso Nacional e em frente ao Palácio do Planalto, a partir das 15hs no mesmo dia, com o eixo ‘CONTRA O IMPERIALISMO EM SOLIDARIEDADE AO POVO CUBANO’.


Leia abaixo o manifesto da CMS:


‘MENOS JUROS, MAIS DESENVOLVIMENTO


Em defesa do Brasil e do povo brasileiro, vamos às ruas no próximo dia 19 de junho, realizando em Brasília uma grande manifestação em frente ao Banco Central. Por menos juros e mais empregos, por uma reforma tributária que garanta justiça social; por uma reforma agrária que dê terra a quem nela mora e trabalha; por uma reforma urbana que garanta moradia digna à população de baixa renda e combata à especulação imobiliária; por uma reforma educacional, que amplie o financiamento público e amplie a democracia e qualidade do ensino; por uma reforma política que aprimore e fortaleça a participação popular, colocando o povo como protagonista da sua própria história; e da democratização dos meios de comunicação, que em nosso país têm cada vez mais confundido liberdade de imprensa com liberdade de empresa, manipulando, mentindo e criminalizando os movimentos sociais.


De costas às necessidades do povo brasileiro, que cobra mais recursos para a saúde, habitação, educação, reforma agrária e urbana, o Banco Central, com o tucano Henrique Meirelles à frente, mantém sua política monetária de juros altos e elevado superávit primário. Assim, continua assaltando os cofres públicos para transferir gigantescos recursos da produção e do desenvolvimento nacional para o cassino da especulação. É uma lógica perversa, que atenta contra os interesses do país, pois cria um círculo vicioso de juros altos, aumento da dívida pública, juros altos, aumento da dívida…


Os gastos do governo federal no primeiro quadrimestre demonstram que já foram sangrados do Orçamento – e pagos em juros e encargos da dívida pública – nada menos do que R$ 44,441 bilhões. Os números comprovam que o gasto com juros em apenas quatro meses é imensamente superior a todos os investimentos previstos no Orçamento da União de 2008, que mal chegam a R$ 40 bilhões.


A irracionalidade desta lógica fiscalista de Meirelles, mantida pelo governo Lula, é facilmente comprovada: embora sangre o país para manter em dia os pagamentos aos especuladores, os juros estratosféricos elevaram a dívida líquida do setor público para R$ 1.141,3 bilhões (41,2% do PIB) em março. Ou seja, quanto mais o país paga, mais deve.


Como bem demonstra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o caminho do desenvolvimento é outro. Passa pelo fortalecimento do papel indutor do Estado, pela garantia de contrapartidas sociais para os investimentos com recursos públicos, pela indução do crescimento com geração de emprego e distribuição de renda.


Juntos, começamos a construir um novo tempo. Agora, com a nossa unidade e mobilização, removeremos os obstáculos que impedem o pleno desenvolvimento das imensas potencialidades de um país rico, de um povo criativo, honesto e trabalhador, que merece e vai ser senhor de seu destino.


Vamos à luta e à vitória!’

  Categorias: