PLR Elektro: primeiro os que menos precisam

03 julho 18:19 2008

Empresa volta atrás e quer intervir na forma de distribuição da PLR 2008 dos trabalhadores, beneficiando quem ganha mais


No final da tarde de quinta-feira (26), em reunião com o Sinergia CUT e demais sindicatos, a Elektro voltou atrás no que já havia sido acordado durante as nove rodadas anteriores sobre a PLR dos trabalhadores. Para a supresa de todos, agora a distribuidora quer interferir na forma de distribuição da PLR.


Para justificar tamanha incoerência, a Elektro alegou que a distribuição na forma igual para todos – conforme acordado anteriormente – prejudicaria cerca de 400 trabalhadores que receberiam um valor menor do que o pago no ano passado a título de PLR. Mais: a empresa ainda declarou que a divisão simples do montante afetaria e agravaria o já tão ruim clima organizacional e que, com isso, muitos trabalhadores pediriam demissão.


Para a Elektro, quem ganha + recebe +
A Elektro apresentou uma proposta de distribuição da PLR que beneficia os salários mais altos em prejuízo dos salários mais baixos. Expôs uma tabela comparativa entre cargos, valores da PLR e salários dos trabalhadores, que complica os cálculos.


Dessa forma, os negociadores da empresa contradisseram todo o discurso feito nas reuniões anteriores, de que  ‘a PLR teria que ser de fácil compreensão, que ‘PLR não é salário’ e que ‘a empresa não teria nada a ver com a distribuição do montante, já que isso é um debate a ser feito entre as entidades sindicais’.


Negaram, inclusive, ter conhecimento que o motivo que levou à separação das mesas de negociação por categoria de eletricitários e engenheiros teria sido a diferença de posição dos sindicatos sobre a forma de distrbuição da PLR.


Com o impasse instaurado, a Elektro deixou transparecer que articula o debate com outras empresas do setor e que estaria tentando contemplar seguimentos internos, entre eles os engenheiros, para justificar a distribuição desigual da PLR.


Um ponto a favor
Em meio a tantos embaraços, houve um momento de consenso: a definição da meta do indicador de Observação de Segurança em 7.032 ao ano com base em três observações anuais por trabalhador. A empresa também admitiu rever o valor da meta DEC, propondo alteração de 8,68 para 8,94.


Próximas reuniões
As negociações sobre a PLR 2008 continuam na próxima quinta (03) às 9h. Vale ressaltar que a primeira rodada de negociação da Campanha Salarial com a Elektro está mantida na terça-feira (01), às 9h. Detalhe: os engenheiros têm nova rodada de negociação da PLR na terça, logo após reunião da CS 2008.


Assembléias
Na segunda-feira (30), o Sinergia CUT reunirá os dirigentes que atuam na Elektro para avaliar a situação e propor encaminhamentos.


E fique atento: o Sindicato também realizará assembléias informativas nos locais de trabalho para debater com os trabalhadores os impasses da negociação da PLR 2008. Participe!

  Categorias: