Trabalhadores decidem sobre a PLR 2008 da Elektro

08 julho 19:32 2008

Sinergia CUT realiza assembléias de quarta (09) a terça (15) para aprovação da proposta negociada com direção da distribuidora


Depois de onze rodadas de negociação, Sinergia CUT e Elektro chegaram a uma proposta negociada e diferente de PLR que os trabalhadores vão debater em assembléias que acontecem entre esta quarta-feira (09) e a próxima terça (15) em todas as localidades.


Vale lembrar que as reuniões para debater a PLR 2008 começaram em novembro do ano passado, quando o Sinergia CUT encaminhou pauta com as reivindicações dos trabalhadores, mas o debate só esquentou a partir de fevereiro deste ano. ‘As negociações evoluíram para um novo modelo com base no percentual do Resultado do Serviço, resgatando a essência do programa, que é a participação dos trabalhadores nos resultados alcançados pela empresa’, afirmam os negociadores do Sindicato.


Para possibilitar o pagamento da antecipação da PLR 2008 aos trabalhadores, com garantia de pelo menos o mesmo valor pago no ano passado, empresa e Sindicato assumiram o compromisso de fechar uma proposta negociada antes da abertura das rodadas da Campanha Salarial.


E para viabilizar a nova estrutura para pagamento do benefício, foram separadas as mesas de negociação, ficando os eletricitários – bases de Campinas, Itanhaém e São Paulo – com 94,523% do valor total destinado à PLR 2007. Os engenheiros ficaram com os 5,477% restantes.


Nova estrutura
Em 2008, o montante da PLR deve ser de 1,5% do Resultado do Serviço – atingido pela Elektro e pela EKCE – e os eletricitários ficarão com 94,523% desse percentual. A distribuição está condicionada a quatro metas: Observação de Segurança de 7.032/ano com peso 0,39%; DEC (Duração Equivalente por Consumidor) de 8,94 horas com peso 0,37%; Eficácia de TML (Tempo Médio de Ligação) de 97,5% com peso 0,37%; e Disponibilidade de Call Center (horas de atendimento) de 93%, também com peso 0,37%.


Assim, a primeira parcela da PLR 2008 – que será paga ainda neste mês, a título de antecipação – deverá ser igual ao valor pago em 2007 com mais 13% de correção. No pagamento final, em março de 2009, fica garantido que 1,33% do Resultado do Serviço (88,5% de 1,5%) será distribuído de forma igual para todos. O restante – 0,17% – será distribuído proporcionalmente aos trabalhadores que receberam em 2007 uma PLR maior que o valor igual.


A expectativa da Elektro é que o Resultado do Serviço atinja R$ 587 milhões em 2008, o que deve garantir aos eletricitários uma PLR de cerca de R$ 3 mil iguais para todos, beneficiando 37% dos trabalhadores. Quem recebeu PLR maior em 2007 terá direito à distribuição proporcional para garantir no mínimo o mesmo valor em 2008.


‘Preservar salários mais baixos’
Durante a negociação, o representante da Elektro chegou a concordar com a reivindicação da PLR igual para todos, mas depois recuou. ‘Tivemos então que aprofundar o processo negocial para evitar um conflito jurídico e demorado. Chegamos a uma proposta de distribuição que não é a ideal, mas a que foi possível para preservar os trabalhadores com salários mais baixos diante da posição ideológica da empresa em defender os de salários mais altos’, avaliam os diretores do Sindicato.


Assim, a direção do Sinergia CUT encaminha a proposta negociada da PLR 2008 para aprovação dos trabalhadores nas assembléias que acontecem até terça-feira (15) da semana que vem. E, mais uma vez, o Sindicato volta a consultar os trabalhadores sobre a luta pela PLR igual para todos nas próximas negociações.

  Categorias: