CS 2008: Após longa negociação, Elektro chega a uma proposta final

10 julho 18:55 2008

Depois de três idas e vindas, finalmente chegou-se a uma proposta negociada na Elektro, na Campanha Salarial 2008. Após a rodada realizada na última quinta-feira (10), na sede da empresa, em Campinas, o reajuste proposto para salários (inclusive o piso) e benefícios econômicos (gratificação de férias e auxílio creche) seria de 6,8% (4,95% do ICV-DIEESE de junho, mais aumento real de 1,76%).

Os benefícios alimentícios (vale alimentação, vale refeição e cesta básica) seriam reajustados em 13%. Demais itens da proposta, como bolsa de estudos, verba de planejamento pessoal, ATS e reembolso de medicamentos, permanecem inalterados, uma vez que o ACT atual vale até o ano que vem.

A proposta final construída nesta quinta apresenta avanços em todos os itens negociados e veio somente após muito trabalho dos dirigentes do Sinergia CUT.

Na primeira rodada, a empresa apresentou apenas 4,95% de reajuste nos salários e nos benefícios e só, sem nenhum aumento real.

Na segunda, o reajuste dos salários e dos benefícios econômicos proposto foi de 5,5% e de 6% para os benefícios alimentícios.
Depois de outras duas rodadas de negociação, em que não houve nenhuma proposta boa da empresa, o dia começou com o negociador da Elektro propondo 6% de reajuste para os salários e benefícios econômicos e 8% para os benefícios alimentícios. A proposta foi rejeitada pelo Sinergia CUT, por entender que esta poderia melhorar.

E foi o que aconteceu, após um breve intervalo. Agora, a empresa propunha 6,5% para os salários e benefícios econômicos e 10% para os benefícios alimentícios. No entanto, novamente o Sindicato entendeu que a proposta poderia ser melhor.

Na terceira tentativa, o negociador propôs 6,5% de reajuste para os salários e benefícios econômicos e 11% para os benefícios alimentícios. Mais uma vez, os dirigentes do Sinergia CUT rejeitaram a proposta.

Foi apenas na quarta tentativa do dia que a empresa apresentou, como sendo a proposta final, números mais adequados às necessidades dos trabalhadores. Por assim entender, o Sindicato decidiu levar o proposto para deliberação.

Após a reunião de quinta, o Sindicato informou ao negociadores da empresa que irá encaminhar a proposta para os trabalhadores deliberarem em assembléias na próxima semana. Antes disso, o Sinergia CUT irá debater sobre a proposta e marcar a data para a assembléia com os trabalhadores.

  Categorias: