Aposentadoria Especial é tema de mais uma reunião no Ministério da Previdência

01 agosto 14:23 2008

Novo ministro José Barroso Pimentel recebe dirigentes do Sinergia CUT e da FNU em Brasília


Em mais uma audiência para debater a necessidade da volta da Aposentadoria Especial aos eletricitários, o novo ministro da Previdência Social recebeu dirigentes do Sinergia CUT e de vários sindicatos filiados à FNU (Federação Nacional dos Urbanitários) na última terça-feira (22), em Brasília.


Foi a terceira reunião de trabalhadores com ministros do governo Lula e a primeira com José Barroso Pimentel, que em junho passado assumiu o comando do Ministério da Previdência Social.  Advogado, sindicalista, bancário do Banco do Brasil e deputado federal licenciado, o ministro foi bastante receptivo às reivindicações e aos argumentos da bancada de trabalhadores.


Os sindicalistas reafirmaram a necessidade da revisão de critérios para garantir o retorno da eletricidade como agente nocivo à saúde, viabilizando a volta do direito à Aposentadoria Especial, que foi tirado dos trabalhadores em 1998 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).


‘O que na prática solicitamos ao ministro Pimentel foi a volta das condições que existiam antes da reforma nefasta de FHC como, por exemplo, a tabela de agentes nocivos e a inclusão da radiação eletromagnética no caso dos eletricitários. Só queremos a volta de um direito que nos foi arrancado’, destacou Jesus Francisco Garcia, presidente do Sinergia CUT e tesoureiro da FNU.


Wilson Marques de Almeida, também dirigente do Sinergia CUT, destacou que ‘pelo seu passado no movimento sindical, o ministro Pimentel foi bastante receptivo e entendeu a importância da nossa reivindicação’.


Vale ressaltar que foi formado um Grupo de Trabalho Tripartite Interministerial (GTTI) criado para debater a Aposentadoria Especial e que conta com a participação dos trabalhadores urbanitários.


Saúde e Segurança no Trabalho
Durante a audiência, o ministro Pimentel também enfatizou a importância da Comissão Tripartite que deve começar a debater o tema Saúde e Segurança no Trabalho. Criada pela Portaria Interministerial 152, de 13 de maio de 2008, a Comissão conta com representantes dos ministérios da Previdência Social, Trabalho e Emprego e da Saúde, além de entidades representam empresários e trabalhadores.


No último dia 15, o Diário Oficial publicou a Portaria 209, com a nomeação de todos os representantes do governo, das entidades empresariais e das centrais sindicais dos trabalhadores, incluindo a CUT. O Sinergia CUT contribuirá com o debate através da Central, formalmente representada por Siderlei de Oliveira e Dary Beck Filho.

  Categorias: