Lucro da Eletrobrás cresce acima de 1000%

14 agosto 17:35 2008

Rio de Janeiro e São Paulo, 13 de Agosto de 2008 – A Eletrobrás anunciou ontem que obteve lucro de R$ 142,8 milhões no segundo trimestre do ano contra prejuízo de R$ 150,4 milhões no mesmo período do ano anterior. O resultado elevou para R$ 984,4 milhões o lucro no semestre, mais de 1000% do que o ganho do primeiro semestre de 2007, de R$ 82,8 milhões.


O lucro foi alcançado com a ajuda do bom desempenho das empresas controladas pela holding e apesar do impacto negativo da valorização do real em relação ao dólar norte-americana no segundo trimestre, que provocou perda líquida de R$ 302,4 milhões. No segundo trimestre do ano passado a perda foi de R$ 464,1 milhões. A variação cambial afeta o balanço da estatal por causa da dívida a receber de US$ 7,7 bilhões referente à construção de Itaipu.


A Eletrobrás ressaltou que o lucro do semestre deveu-se em grande parte aos resultados positivos obtidos pelas suas empresas controladas, que juntas somaram ganhos de R$ 1,007 bilhão. Desse montante, R$ 390 milhões foram conseguidos no segundo trimestre.


CPFL cria nova empresa


A CPFL Energia – que ontem divulgou lucro líquido de R$ 329 milhões no segundo trimestre, resultado 11,1% menor que o de igual período de 2007 – anunciou a criação de uma nova empresa para explorar o segmento de biomassa, oriunda do bagaço da cana-de-açúcar. ‘Em poucas semanas nós vamos anunciar alguns contratos já fechados com as usinas’, disse José Antonio de Almeida Filippo, vice-presidente financeiro da CPFL, à Gazeta Mercantil.


Segundo Filippo, a proposta da nova empresa, batizada de CPFL Bioenergia, é travar parcerias com os usineiros e comercializar a energia excedente produzida por eles ambiente de livre contratação.


Apesar do lucro 11,1% inferior ao alcançado no mesmo período de 2007, a CPFL teve receita líquida 3,9% maior e ficou em R$ 2,3 bilhões. No semestre, a receita foi de R$ 4,7 bilhões, alta de 9,5% ante o mesmo período de 2007. ‘Tivemos crescimento de 5,1% no volume de venda de eletricidade, mas esse resultado já reflete o efeito da revisão tarifária, que reduziu, numa média das nossas oito distribuidoras, 11,3% as tarifas’, afirma Filippo. (Reuters e Roberta Scrivano)

  Categorias: