Senado aprova proposta de 10% de fontes renováveis na matriz até 2018

15 agosto 10:22 2008

Texto prevê que cada distribuidora e cada consumidor livre comprovem anualmente cumprimento das metas para cada período


A Comissão de Serviços de Infra-estrutura do Senado aprovou na quarta-feira, 14 de agosto, em decisão terminativa, a proposta que estabelece a meta de 10% para que o consumo anual de energia do país seja proveniente de energias renováveis até 2018. O texto prevê ainda que cada distribuidora e cada consumidor livre comprovem anualmente o cumprimento das metas para cada período. As metas deverão ser escalonadas em regulamentação própria até que seja atingido o patamar mínimo estabelecido.


O senador Renato Casagrande (PSB – ES), autor do projeto (PLS 204/08), alega que os países que se destacam na geração de energias renováveis tiveram avanços a partir de metas fixadas pelos governos. Casagrande afirmou que a meta pode ser atingida, além de motivar investimentos na geração, caso o governo garanta a compra dessa energia. A proposta prevê também o fim da exigência de carga mínima de 500 kW para os consumidores livres especiais. A restrição é considerada um obstáculo para a expansão dessas fontes.


O senador Gilberto Goellner (DEM – MT), relator do processo, considerou que o projeto pode estimular e simplificar processos de geração de energia de fontes renováveis. Além disso, ele ressaltou que o país tem condições de atender às metas assinadas por 191 países membros da ONU, em 2000, por meio dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. (As informações são da Agência Estado)

  Categorias: