Metalúrgicos: Autopeças em greve

15 setembro 18:38 2008

Assembléia no Sindicato decidiu iniciar a greve nas fábricas do grupo 3 (autopeças, forjarias e parafusos). Algumas estavam previstas para parar já na noite de sexta-feira. As propostas da Fundição e do grupo 2 foram aprovadas. Os trabalhadores no G.3 rejeitaram a proposta porque querem lutar pela reposição da inflação, aumento real e abono com o mesmo critério do acordado com as montadoras.


‘O setor automotivo vem batendo recordes de produção e os companheiros nas autopeças têm os mesmos direitos que os demais trabalhadores’, disse o presidente do Sindicato, Sérgio Nobre. O grupo 3 só ofereceu 7,15% de reposição da inflação e 3% de aumento real, o que totaliza 10,4%, sem abono.
Com a greve decretada, algumas empresas começaram a procurar o Sindicato para negociar em separado. ‘O Sindicato está aberto para conversar. O setor tem capacidade para chegar ao que a categoria quer. Por isto, espero que as fábricas que não querem ver a produção parada, tragam propostas’, admitiu Sérgio Nobre.


Força da mobilização – O presidente do Sindicato voltou a afirmar que a mobilização dos metalúrgicos do ABC foi responsável por conquistar o melhor índice de aumento real entre todas as campanhas salariais. ‘Os nossos acordos são os melhores do País até agora’, afirmou.


Ele considerou um avanço significativo o fato de não haver teto de aplicação do reajuste na Fundição, setor que concordou em continuar as negociações sobre o programa de formação. Outro ponto destacado na assembléia foi a mudança da data-base para setembro nos grupos 8, neste ano e 2, em 2009, uma antiga reivindicação.

  Categorias: