Para Lula, morte de Eleno é perda ‘irreparável’ para o sindicalismo

22 setembro 12:45 2008

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve ontem no velório do presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, Eleno José Bezerra, morto no sábado num acidente de carro. Para Lula, a morte do ‘companheiro’ Eleno ‘ é uma perda irreparável ‘ . Eleno também era vice-presidente da Força. ‘Eu acho que a morte do Eleno foi uma perda irreparável para a Força Sindical. Acho que perdem muito os trabalhadores brasileiros e o movimento sindical como um todo’, disse Lula. 


‘Eu estive com ele ontem (sábado, 20). Quando recebi a notícia, não acreditei que pudesse ter acontecido’, afirmou, depois de passar alguns minutos com a família de Eleno. Lula afirmou que é preciso continuar lutando para ampliar os direitos dos trabalhadores. ‘Agora, além de chorar a morte de um companheiro, temos que continuar trabalhando para que os trabalhadores continuem conquistando as coisas e o movimento sindical se fortaleça cada vez mais’. 


O presidente Lula estava acompanhado do ex-ministro Luiz Marinho (PT), candidato à Prefeitura de São Bernardo. Também estiveram no velório os candidatos a prefeito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e Marta Suplicy (PT), além do deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força. 


Eleno morreu na tarde de sábado, em um acidente de carro na rodovia Fernão Dias, na altura de Mairiporã (Grande São Paulo). Seu filho, William Mello Bezerra, 26, era quem dirigia o veículo. O rapaz foi socorrido e encaminhado ao pronto-socorro de Mairiporã, mas transferido depois para o hospital Nove de Julho, em São Paulo. 


O corpo de Eleno foi enterrado na tarde de ontem, no cemitério da Vila Mariana, na Zona Sul da capital paulista, depois de ter sido velado durante a madrugada até o início da tarde de domingo no Palácio do Trabalhador, na Liberdade, região central de São Paulo.

  Categorias: