‘Senhor governador, a CUT sempre estará ao lado dos trabalhadores’, diz a nota da Central em SP

25 setembro 17:55 2008

Ao ser questionado nessa terça-feira, dia 23 de setembro, sobre as justas reivindicações dos policiais civis o governador José Serra preferiu transferir a responsabilidade pela paralisação à Central Única dos Trabalhadores.


Ao longo dos últimos 25 anos, a CUT se tornou uma referência na organização, mobilização e liderança da classe trabalhadora em conquistas históricas como a redução da jornada de trabalho, elevação do salário mínimo e avanços na reforma agrária.


Graças à essa representatividade, somos um exemplo até mesmo para o governo do PSDB, algo que nos deixa muito feliz, pois as críticas mostram que nossas concepções de democracia e desenvolvimento são opostas: acreditamos na distribuição de renda, igualdade, participação popular. Repudiamos a lei da mordaça, o autoritarismo e a exclusão.


Poderia apresentar uma série de argumentos para mostrar que a culpa pela greve é da gestão tucana, mas o afastamento de trabalhadores delegados que ‘ousaram’ expressar a insatisfação diante do sucateamento da segurança pública em São Paulo fala por si só.


Desde a aprovação, em 2006, do dia 1.º de março como Data Base do funcionalismo público, jamais houve qualquer manifestação de respeito à iniciativa dos sindicatos e da CUT em estabelecer uma mesa de negociação, como ocorre em âmbito federal.


Nossa obrigação é honrar o compromisso de defender os trabalhadores em todas as ocasiões, inclusive quando o assunto é o respeito ao direito de dialogar e exigir melhores condições de trabalho.

  Categorias: