Sinergia CUT rejeita proposta da Gás Brasiliano

25 setembro 17:06 2008

Primeira proposta é de 6,5% de reajuste nos salários e benefícios econômicos e Acordo Coletivo até 2011


A primeira rodada de negociação da Campanha Salarial 2008 entre o Sinergia CUT e o consultor da Gás Brasiliano aconteceu na manhã da última quarta-feira (24), na sede do Sindgasista, em São Paulo. A reunião começou com a defesa da pauta dos trabalhadores pelos dirigentes do Sindicato que reforçaram todas as reivindicações da categoria e a expectativa de avanços também em relação à implantação do plano odontológico, bolsa de estudos e previdência privada.


Em seguida, o negociador da empresa apresentou a primeira proposta: 6,5% de reajuste nos salários e benefícios econômicos e Acordo Coletivo por três anos, além do compromisso de criar uma agenda de discussão sobre previdência privada, discutir a PLR 2009 até o final de fevereiro do ano que vem e analisar o piso salarial até a próxima reunião.


A proposta foi rejeitada pelo Sinergia CUT, que reivindicou avanços na rodada que já está marcada para a quarta-feira (01) da semana que vem.

  Categorias: