Furnas: Carlos Nadalutti Filho assume com investimentos de R$ 12 bilhões em andamento

06 outubro 15:22 2008

Furnas Centrais Elétricas tem novo comando desde esta sexta-feira, 3 de outubro, com a posse de Carlos Nadalutti Filho, como diretor-presidente. O executivo substitui Luiz Paulo Conde, que ficou 18 meses no cargo e saiu por causa de problemas de saúde. Nadalutti reconhece que a empresa está em um momento singular com grandes investimentos em andamento.


Segundo o executivo, atualmente, Furnas está envolvida na construção de sete hidrelétricas, que significam um acréscimo de 4,8 mil MW de capacidade, e três novas linhas de transmissão. ‘Esses empreendimentos significam investimentos de R$ 12 bilhões e geração de 120 mil empregos diretos e indiretos’, afirmou. O projeto mais importante é o da usina de Santo Antônio (RO-3.150,4 MW), do complexo do rio Madeira, que teve iniciadas as obras esta semana, com a montagem do canteiro.


Ele lembrou que Furnas vem passando por um processo de adaptação ao atual cenário institucional do setor elétrico. ‘Isso exige uma gestão focada na sua modernização para dotá-la da necessária agilidade e modicidade de preços e tarifas, balizada por compromissos éticos e sustentabilidade’, disse. Ele lembrou que a empresa já iniciou, durante a gestão Conde, o planejamento estratégico e a implantação de um novo sistema de gestão.


Em seu discurso de despedida, Conde fez um balanço do período à frente da companhia. Ele lembrou a retomada dos investimentos e a constituição do plano estratégico da estatal. ‘Esse é o maior ciclo de crescimento nos 51 anos de história da empresa’, afirmou o executivo. Ele disse que a empresa, no período, investiu na formação e reciclagem dos funcionários com a realização de mais de 200 cursos.


Conde lembrou ainda que a empresa conquistou o lote C licitado no leilão de transmissão realizado nesta sexta-feira, dia 3 de outubro. O empreendimento é formado pela linha de transmissão Bom Despacho 3-Ouro Preto 2, em 500 kV e 180 quilômetros de extensão. ‘Será um reforço importante para a região metropolitana de Belo Horizonte e criará mais de 600 empregos’, disse. A empresa arrematou R$ 6,832 milhões de receita anual permitida, o que significou um deságio de 38,7%.


Carlos Nadalutti Filho é funcionário de carreira da estatal, na qual ingressou em 1980, como engenheiro. Desde 2003, ele ocupava o cargo de gerente da Superintendência de Produção Oeste da empresa e é também coordenador geral do Comitê Técnico da Rede Nacional de Detecção de Descargas Atmosféricas, do qual participam Furnas, Cemig, Simepar e Inpe. (Alexandre Canazio)

  Categorias: