Terceirização é ruim. Nas atividades fim, é inaceitável

16 outubro 13:52 2008


Em audiência realizada no último dia 6, na PRT (Procuradoria Regional do Trabalho) 15ª região, o procurador, João Batista Martins Cesar, estipulou prazo para que Sindicato e Gás Natural mantenham tratativas e estabeleçam um processo de negociação quanto à terceirização das atividades fim na empresa.


De acordo com o que foi deferido pelo procurador, se em 30 dias não houver nenhum acordo, a Gás Natural terá dez dias para apresentar as cópias de todos os contratos de terceirização mantidos com seus prestadores e a relação de todos os seus empregados.


A audiência havia sido marcada em virtude das denúncias feitas pelo Sinergia CUT ao MPT (Ministério Público do Trabalho). Antes de procurar o MPT, o Sindicato tentou estabelecer, sem nenhum êxito, um processo de negociação com a empresa.


Nos próximos dias, o Sinergia CUT vai intensificar os contatos com a empresa com o objetivo de iniciar a negociação.    

  Categorias: