Abradee: construção e furto são principais causas de acidentes com eletricidade

04 novembro 10:21 2008

Objetivo da campanha, que envolve 31 distribuidoras de energia, é conscientizar população dos riscos ao se lidar, de maneira errada, com a energia


A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica lançou nesta segunda-feira, 3 de novembro, a III Semana Nacional da Segurança da População com Energia Elétrica. O objetivo da campanha é conscientizar a população dos riscos ao se lidar, de maneira errada, com a energia. Nesta edição, a iniciativa vai focar em quatro temas: instalação de antenas de TV, soltar pipa, construção civil e furtos.


E o foco tem uma razão: esses itens correspondem a 42% dos cerca de 1 mil acidentes registrados. Somente no ano passado foram registrados 964 acidentes nos 14 tipos de ocorrência monitorados, sendo 428 resultados de um dos quatro temas tratados pela campanha. Do universo total, 323 acidentes resultaram em mortes, das quais 149 por furto, construção, soltar pipa ou instalação de antenas.


‘Estamos centrados naquilo que pode dar resultado pela informação. Por isso, centramos nesses quatro temas’, disse Luiz Carlos Guimarães, presidente da Abradee. As duas maiores preocupações da entidade são os furtos de energia e as construções próximas à rede elétrica. Juntas as duas ocorrências somam 345 acidentes no ano passado, resultando em 125 mortes no país.


Enquanto os acidentes fatais de construção civil permanecem na faixa dos 70 desde 2004, as ocorrências por ligações clandestinas pularam de 18, em 2005, para 52 este ano. ‘O gato é o que tem crescido mais. De uma maneira geral, percebemos que o gato tem tido um papel importante na questão dos acidentes, inclusive fatais, afetando as estatísticas, que poderiam ter melhorado’, afirmou Guimarães.


A campanha conta com o apoio de 31 distribuidoras espalhadas pelo país, que atingirão a população de 60 cidades, sendo nove capitais, até o próximo domingo, 9. Serão realizadas blitzes educativas em ônibus e shoppings, palestras em escolas e canteiros de obras. Também serão veiculados spots de rádio, anúncios de televisão e distribuídas cartilhas e folhetos explicativos com dicas de prevenção de acidentes.


‘Isso gera conscientização do tema. A nossa idéia é que essa semana tenha esse condão: informar, fazer barulho’, contou Guimarães. A previsão é atingir a uma população de 150 milhões, corresponde aos habitantes dos estados participantes da campanha. (Alexandre Canazio)

  Categorias: