Inflação em SP acelera para 0,50% em outubro

04 novembro 19:06 2008

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe/USP) avançou para 0,50% em outubro. O resultado é 0,12 ponto percentual maior em relação à inflação de 0,38% observada em setembro, e está acima das expectativas da Concórdia Corretora de Valores, que projetava variação positiva de 0,45% para o mês. 


Em 12 meses, o IPC acumula alta de 6,95%. Em outubro, o indicador apresentou inflação de 0,32% na primeira medição, recuando depois para 0,31% na segunda prévia. Já no terceiro levantamento do mês, o IPC interrompeu um movimento de desaceleração observado desde a terceira prévia de setembro e avançou para 0,39%. O número-índice geral de outubro ficou em 300,0971.


O destaque ficou para os preços de Alimentação. O grupo abandonou o patamar negativo a partir da segunda prévia de outubro e colaborou para o avanço do IPC ao marcar inflação de 0,37% no mês passado, com alta de 0,69 ponto percentual ante deflação de 0,32% observada em setembro. O resultado da classe de despesas é o maior desde a primeira medição de agosto, quando o grupo teve variação positiva de 0,69%.


Outros grupos também registraram aceleração nos preços. Habitação liderou a alta do IPC em outubro e fechou o mês com inflação de 0,76%, contra variação positiva de 0,72% vista no mês anterior. O avanço foi de 0,04 ponto percentual.


Na comparação entre setembro e outubro, os custos de Transportes subiram de 0,27% para 0,36%, respectivamente, enquanto os preços de Saúde aumentaram de 0,58% para 0,63%. 


Os demais grupos do IPC apresentaram desaceleração em outubro. O destaque ficou para os custos de Despesas Pessoais, que caíram de 0,81% para 0,26% entre setembro e outubro, registrando recuo de 0,55 ponto percentual. É o menor nível do grupo desde a segunda medição de março, quando atingiu inflação de 0,23%.


Os preços de Vestuário e Educação também recuaram. Entre setembro e outubro, os custos do primeiro grupo caíram de 0,58% para 0,54%, enquanto os do segundo diminuíram de 0,08% para 0,04%. Em ambas as classes de despesas, o recuo foi de 0,04 ponto percentual. 


O IPC mede a variação dos preços de produtos e serviços usualmente consumidos no município de São Paulo por famílias com renda mensal até 20 salários mínimos.

  Categorias: