CESP: intransigência e desrespeito

10 novembro 09:20 2008

Sindicato, conselheiros e equipe técnica da Fundação CESP são impedidos pela estatal paulista de realizar reunião informativa com os trabalhadores dentro das usinas. Sinergia CUT aluga cadeiras para acomodar o pessoal e faz o debate do lado de fora


Consciente da importância da organização e da luta no local de trabalho, em meados de outubro passado, o Sinergia CUT programou reuniões informativas e de debates com os trabalhadores nas usinas da CESP em Jupiá, Ilha Solteira e Porto Primavera. Como é de praxe, o Sindicato enviou carta à direção da empresa e da Fundação CESP pedindo autorização para que os conselheiros Gentil de Freitas (Conselho Deliberativo) e Fernando Brandão (Comitê Gestor da Fundação CESP), juntamente com uma equipe técnica da Fundação, realizassem as reuniões no interior das três usinas.


A Fundação CESP respondeu positivamente, informando que disponibilizaria uma equipe para a ocasião. Já a direção da estatal – sob o comando do governo tucano de José Serra – diferentemente do que faz as demais empresas do setor, não autorizou a realização das reuniões dentro das usinas.


Em resposta à intransigência da CESP e principalmente, em respeito aos trabalhadores, o Sinergia CUT não se intimidou e tratou de tomar providências para conversar com os companheiros mesmo do lado de fora. No dia 27 de outubro, em Jupiá, acomodados em cadeiras alugadas pelo Sindicato, os participantes puderam debater com seus representantes assuntos pertinentes, como questões previdenciárias e judiciais.


Nas usinas de Ilha Solteira e Porto Primavera, o Sinergia CUT agendará as datas para as reuniões. Aguarde e participe. Porque quem sabe e quer, faz a luta acontecer.

  Categorias: