Sinergia CUT faz 11 anos

19 novembro 11:05 2008

Uma história para ser contada e recontada, até porque o Sinergia CUT faz a história


Ética, transparência, democracia, solidariedade, liberdade e autonomia são há 11 anos os princípios do Sinergia CUT, entidade fundada em 16 de novembro de 1997 para unificar os então mais de 30 mil trabalhadores do setor energético do estado de São Paulo. Juntos, Eletricitários de Campinas (Stieec) e SindGasista, formaram a categoria dos energéticos.


Com o Sinergia CUT nasceu então uma nova forma de organização sindical, capaz de responder com competência aos desafios do setor, aos anseios dos trabalhadores e às expectativas da população por um serviço público de qualidade.


Em todos esses anos de luta, resistência e conquista, muito foi feito para garantir uma vida melhor para os trabalhadores. Foram muitos os desafios enfrentados até aqui, diante da privataria do governo tucano e da ganância dos patrões. O Sinergia CUT, em todos os momentos, permaneceu ao lado dos trabalhadores.


Isso porque é um Sindicato formado por gente que tem história de luta para continuar apostando na organização dos locais de trabalho combinada com a capacidade de negociação para enfrentar empresas e governo. É um Sindicato com iniciativas pioneiras, que continua apostando na autosustentação financeira. É um Sindicato forte, com a direção eleita democraticamente,  a cada triênio, pelo voto direto dos trabalhadores energéticos em todo o estado.


No decorrer dos últimos três anos, essa luta ganhou o reforço de outras três entidades representativas da categoria – SindLitoral,  SindPrudente e Sindluz Bauru – para o projeto Sinergia CUT e o fortalecimento da Central Única dos Trabalhadores.  Parcerias que só dão certo quando os objetivos de existência são comuns:  defender os trabalhadores pela manutenção dos direitos adquiridos, lutar por mais conquistas e garantir a democracia acima de tudo.


Mais: apostando na organização do movimento sindical, a representatividade do Sinergia CUT foi ampliada com a atuação de dirigentes em instâncias da Central (incluindo a CUT/SP e a  FNU/CUT), e com a eleição do presidente nacional da CUT, Artur Henrique da Silva Santos.


Essa consciência de classe também levou dirigentes e trabalhadores a participar de quatro marchas históricas da CUT em Brasília e de campanhas nacionais importantes para todos os brasileiros, como a manutenção do veto à emenda 3 e a ratificação das convenções 151 e 158 da OIT, além da redução da jornada sem redução de salários para gerar mais e melhores empregos.


O Sinergia CUT tem hoje 11 anos. E vai continuar sempre, ano a ano, ao lado dos trabalhadores para assegurar direitos e dar continuidade à atuação que garantiu conquistas históricas.

  Categorias: